Bolívia protesta contra exportação de gás

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 19 de setembro de 2003 as 13:36, por: cdb

Cinco dos nove departamentos (estados) bolivianos estavam paralisados na manhã desta sexta-feira devido a um protesto contra a exportação de gás para o a América do Norte, convocado por camponeses, sindicatos e pela oposição. A redução do transporte público em La Paz antecedeu à convocação da mobilização. A falta de transporte público, devido a uma ameaça de greve do setor, suspensa na última hora pelas autoridades, aumentou a incerteza da população que tinha que sair para trabalhar.

O protesto contra a venda de gás natural foi convocado pelo Movimento Ao Socialismo (MAS), o principal partido de oposição na Bolívia, e por vários sindicatos aliados à organização política dos camponeses produtores de coca do país. O líder do MAS, Evo Morales, anunciou que as concentrações e as passeatas serão realizadas em seis dos nove departamentos do país.

Na cidade de El Alto, vizinha de La Paz, pelo menos um grupo de camponeses iniciou esta manhã sua concentração e outro deve chegar nas próximas horas para, juntos, se dirigirem ao centro da sede do Governo boliviano. A concentração em La Paz será na praça de São Francisco, em pleno centro, onde as forças de segurança já estão posicionadas.

O protesto ocorre quando a organização de camponeses do país bloqueia pelo quinto dia consecutivo as estradas para o lago Titicaca, na fronteira com o Peru, e para o norte do território, na região agrícola de Yungas. As autoridades disseram que permitirão as passeatas e as concentrações anunciadas, mas advertiram que reprimirão toda tentativa de bloqueio de estradas.

O vice-ministro de Regime Interior, José Luis Harb, declarou que forças da Polícia e do Exército foram posicionadas nas principais cidades e estradas para garantir a segurança da população e do trânsito. Harb foi para a cidade de Cochabamba, no centro do país, onde acredita-se que acontecerá a maior concentração, dada a presença dos produtores de coca de Chapar, região que produz a planta da qual se extrai a matéria-prima para a elaboração da droga.

O protesto é contra um projeto para a exportação de gás natural para a costa oeste dos Estados Unidos e ao México, do sudoeste da Bolívia. O plano é do consórcio petroleiro internacional Pacific LNG. Os críticos do projeto sustentam que ele não beneficiará o país, somente as “empresas multinacionais”.