Boeing vai demitir entre 20 e 30 mil trabalhadores

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 19 de setembro de 2001 as 15:21, por: cdb

Em virtude dos impactos dos ataques de 11 de setembro e as reduções na produção sendo agora antecipadas por seus clientes em transportes aéreos, a unidade de Aviões Comerciais da Boeing (Boeing Commercial Airplanes) está estabelecendo planos para reduzir seu quadro de funcionários em aproximadamente 20.000 a 30.000 pessoas até o final de 2002. Estes planos incluem uma redução em pessoal de suporte relacionado no Grupo de Serviços Compartilhados (Shared Services Group) da Boeing.
“Lamentamos profundamente pois estas ações terão um grande
impacto nas vidas de tantos dos nossos tão valiosos funcionários,”
disse Alan Mulally, presidente e CEO da Boeing Commercial Airplanes.
“Porém, é crucial que tomemos agora estes imprescindíveis passos
para otimizar o tamanho do setor de Aviões Comerciais, dando suporte
ao difícil e incerto ambiente com o qual se deparam nossos clientes
em transportes aéreos.”
Projeções revisadas de entrega para o setor de Aviões Comerciais
da Boeing, as quais representam avaliações baseadas num futuro
incerto e dependente nas decisões dos clientes empresariais, são as
seguintes: Entregas para 2001, que estavam antecipadas em 538
aeronaves, poderão ser diminuídas para 500, dependendo da habilidade
do cliente em aceitar entregas em curto prazo. Para 2002, estima-se
que as entregas estejam na ordem de 400, comparadas com entre 510 e
520 anteriormente previstas. As estimativas atuais para 2003 indicam
que continuará uma tendência de entrega em declínio. A Boeing
oferecerá clareza adicional sobre 2003 assim que obtenha
discernimento sobre o direcionamento do mercado. Estas estimativas
estão em alinhamento com as projeções da redução inicial de
capacidade de 20 por cento, oferecida pelas transportadoras dos EUA
e sua avaliação das tendências do tráfego de transporte aéreo em
âmbito mundial.
A companhia está trabalhando estreitamente com o governo no
aperfeiçoamento da segurança e confiabilidade do transporte aéreo.
Ela lançou também uma iniciativa interna sob a direção de seu
principal executivo em tecnologia para solicitar e revisar idéias de
engenheiros da Boeing no aperfeiçoamento destas áreas. Ao mesmo
tempo, a companhia está trabalhando para aplicar suas extensas
capacidades em agrupamento de inteligência, em comunicações e espaço
aéreo, assim como em aviões militares e mísseis, na guerra contra o
terrorismo.
“A companhia está preparada para aplicar todos os seus recursos
tecnológicos de amplo alcance na intensificação dos desafios criados
por estes trágicos eventos,” disse o chairman e CEO da Boeing, Phil
Condit. “Estamos tomando severas decisões de negócios e trabalhando
estreitamente com nossos clientes comerciais e governamentais para
restituir a confiança do público num sistema de transporte aéreo dos
EUA seguro e confiável”.
“Estas ações enaltecerão também a habilidade da companhia em
manter sua sólida posição financeira, liquidez robusta e índices de
compromissos de primeira categoria. Estes são fatores cruciais em
tempos de incertezas e pressão financeira no ambiente de negócios,”
disse Condit.

Informação Antecipativa Está Sujeita a Risco e Incerteza
Certas declarações neste press release contém informação
“antecipativa” que envolve risco e incerteza, incluindo projeções
para entregas e referente ao quadro de funcionários. Esta informação
antecipativa está baseada numa série de suposições, incluindo
suposições com respeito ao ambiente econômico global, demanda por
passageiros e cargas, demanda pelos produtos e serviços da Companhia;
financiamento de clientes; desempenho de clientes, fornecedores e
subempreiteiros; seleções de modelos pelos clientes; resultados
favoráveis de certas campanhas pendentes de vendas; ações dos
governos dos EUA e de governos estrangeiros; negociações de
contratos com fornecedores; escalonamento de preços; regulamentos e
ações governamentais; e n