Boeing aposta no fracasso da Airbus com A380

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 21 de janeiro de 2005 as 11:24, por: cdb

A fabricante de aviões Boeing não está assustada – aliás, muito pelo contrário – com o lançamento do Airbus A380, o maior avião do mundo, pela rival Airbus, na semana passada.
O superavião europeu, que pode transportar até 850 pessoas, é visto pela Airbus como a melhor solução para o futuro da aviação comercial. Mas a Boeing esnoba a novidade e chega a apostar parte de seu futuro no fracasso da estratégia que originou o A380.

Segundo reportagem do The Christian Science Monitor, o clima na chuvosa Seattle, nos Estados Unidos, onde fica a sede da Boeing, não é de preocupação. Funcionários da empresa não escondem o interesse e até mesmo a admiração pela novidade do consórcio europeu – mas, diz o jornal, não há medo nem inveja.

Isso, apesar de nos últimos dois anos a Airbus ter vendido mais aviões que a Boeing, forçando inclusive numerosas demissões na empresa dos EUA, as quais reduziram seu quadro de funcionários na região de Seattle de 103 mil para 53 mil, em sete anos.

A reação oficial da Boeing ao A380 misturou cortesia e sarcasmo.

– Trata-se de uma realização industrial – reconheceu o porta-voz da empresa, Todd Blecher. Mas, continuou ele, “(o A380) é um avião muito grande dirigido a uma parte muito pequena do mercado”.

A Boeing acredita que haja mercado para apenas 400 aviões A380, enquanto a Airbus projeta vender 1.250 dos superaviões.