Blair anuncia retirada do Iraque a partir do ano que vem

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 14 de novembro de 2005 as 10:43, por: cdb

A Grã-Bretanha pode começar a retirar soldados do Iraque no ano que vem se as forças locais forem fortes o bastante para manter a paz, afirmou o primeiro-ministro Tony Blair nesta segunda-feira.

– Acredito que seja muito razoável falar sobre a possibilidade de retirada das tropas no próximo ano, mas é bom que esteja sempre condicionada ao fato de que nos retiraremos quando o trabalho estiver pronto – disse Blair a repórteres depois de conversas com o vice-presidente do Iraque, Adel Abdul Mahdi.

Blair disse não haver a possibilidade de as tropas britânicas deixarem o Iraque antes que os serviços de segurança locais possam agir por conta própria, mas afirmou que a construção de forças iraquianas estava gerando paz.

– Esta é uma situação completamente diferente da de um ano atrás. À medida que há progresso, obviamente a necessidade de forças multinacionais se reduz…mas é uma questão de isso acontecer quando o trabalho tiver terminado. Sempre foi parte dos nossos planos nos retirar quando os iraquianos fossem capaz de cuidar de sua própria segurança – ele afirmou em sua residência em Downing Street.

Sinais do desenvolvimento de um calendário estão crescendo. O presidente do Iraque Jalal Talabani disse no domingo que as tropas britânicas podem deixar o país dentro de um ano porque as forças de segurança iraquianas estariam prontas para substituí-las. A Grã-Bretanha possui cerca de 8.000 soldados no Iraque, alocados principalmente no sul do país. A área tem se mostrado mais estável do que outras regiões iraquianas, mas a violência tem aumentado lá nos últimos meses.

O secretário de Defesa britânico John Reid afirmou que qualquer plano de entregar o controle para forças de segurança iraquianas deverá depender de eventos no local e a manutenção dos ataques de insurgentes apenas atrasará o processo.

– Não estamos dizendo que todos serão retirados até o final de 2006, mas estamos dizendo que este processo…está indo relativamente bem e ao longo do próximo ano poderemos muito bem ver a entrega a forças do Iraque em algumas regiões do país, incluindo nossa própria área – disse Reid à Rádio BBC.