Bispo Rodrigues seria o chefe da gangue, diz ex-assessor

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 17 de maio de 2006 as 12:29, por: cdb

Jorge Luiz Dias, Ex-chefe-de-gabinete do deputado assassinado Valdeci Paiva de Jesus (PSL-RJ), acusou o ex-deputado Carlos Rodrigues, mais conhecido como Bispo Rodrigues, de ser o chefe de uma gangue de 22 outros deputados na Câmara, no esquema de fraudes de emendas parlamentares para a compra de ambulâncias superfaturadas. Embora alegue inocência, Rodrigues foi preso na semana passada, acusado de participar dessas fraudes. Coordenador político da Igreja Universal, o Bispo era o líder da bancada evangélica, mas controlava as emendas parlamentares e a distribuição de propinas.

– Ele articulou o esquema da Universal na Câmara. Valdeci recebia. Não era só de ambulâncias, incluía obras, tudo coordenado por Rodrigues – denunciou Dias a jornalistas.

Dias trabalha, atualmente, para o deputado estadual Marcos Abrahão (PSL-RJ), que move processo contra o Bispo Rodrigues pelo assassinato de Valdeci e é processado pelo ex-deputado pelo mesmo crime. Ele diz que foi testemunha de conversas entre deputados sobre o tema.

Advogado do Bispo, Jair Leite negou que seu cliente comandasse esquema de corrupção e garantiu que Dias foi condenado a seis meses de detenção pela Justiça do Rio por calúnia e difamação contra Rodrigues, mas o ex-chefe de gabinete informou que recorre da decisão.