Bird aprova US$ 100 milhões para a luta contra a Aids no Brasil

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 27 de junho de 2003 as 20:44, por: cdb

O Banco Mundial (Bird) aprovou nesta quinta-feira um crédito de 100 milhões de dólares para programas de luta contra o HIV/Aids e outras doenças sexualmente transmissíveis no Brasil (DST), informou a instituição em comunicado, nesta sexta-feira.

O governo brasileiro tem, entre suas prioridades, a prevenção e o tratamento do HIV/Aids desde a identificação do primeiro caso, em 1983, informou o Bird.

Uma lei brasileira, de 1996, obriga a rede pública de saúde a fornecer gratuitamente terapias anti-retrovirais (ART). O número de casos de Aids no Brasil, com uma população de 180 milhões de pessoas, cresceu de 550 em 1985 a quase 240.000 a meados de 2002.

Os Estados Unidos são o único país da região com mais casos de Aids que no Brasil, com cerca de 363.000 casos em 2001.

Segundo o Bird, o objetivo do Projeto de Controle da Aids e das DST do Brasil, que será apoiado com o fornecimento do crédito, é reduzir a incidência destas doenças e melhorar a qualidade de vida das pessoas com HIV/Aids, fortalecendo a eficácia da resposta nacional e garantindo sua sustentabilidade a médio e a longo prazos.

– O projeto beneficiará a população em geral e particularmente os grupos de alto risco, ao reduzir as probabilidades de que contraiam o HIV – disse Vinod Thomas, diretor do Bird para o Brasil.

O custo total do projeto é de 200 milhões de dólares, com o Bird financiando a metade, para reembolso num prazo de 15 anos, com cinco anos de carência. O governo do Brasil financiará o restante.