BERLUSCONI DEVE SER CHAMADO PARA DEPOR SOBRE SUPOSTA EXTORSÃO

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 5 de setembro de 2011 as 06:32, por: cdb

NÁPOLES, 5 SET (ANSA) – Os magistrados da Procuradoria de Nápoles deverão chamar o premier italiano, Silvio Berlusconi, para prestar depoimento sobre a investigação em que ele é considerado vítima de uma suposta extorsão.
   
A Justiça napolitana investiga o empresário Gaiampaolo Tarantini, preso no último dia 2 e sua esposa, Angela Devenuto, por um suposto esquema de extorsão contra o primeiro-ministro da Itália. As detenções foram executadas sob mandado de prisões cautelares.
   
Segundo a revista italiana Panorama, o casal teria extorquido o chefe de Governo italiano para que seu nome não aparecesse em um processo judicial em que o empresário era o único investigado.
   
Ontem, o Tribunal de Nápoles permitiu a Devenuto deixar a cadeia de Pozzuoli para permanecer detida em prisão domiciliar em sua casa em Roma. Tarantini, por sua vez, foi interrogado por horas ontem e ainda aguarda uma decisão do tribunal sobre sua situação.
   
O premier já manifestou sua versão segundo a qual os pagamentos em dinheiro ao empresário seriam uma ajuda econômica a um amigo que se encontrava em dificuldades.
   
Porém, a versão pode ser confrontada com o testemunho dado pela secretária de Berlusconi, Mariella Brambilla, que admitiu ter entregado remessas de dinheiro para o casal Tarantini. Os pagamentos foram de 20 mil euros mensais que se iniciaram há cerca de um ano.
   
A Procuradoria de Lecce, por sua vez, investiga se Tarantini foi favorecido pelos magistrados da Procuradoria de Bari, onde o empresário também responde por crimes de prostituição.
   
A investigação de Lecce é baseada exclusivamente em interceptações telefônicas contidas no procedimento cautelar emitido contra o casal e o editor da Avanti, Vlater Lavitola, também envolvido no suposto esquema de extorsão. (ANSA)