Berlim comemora o centenário de Marlene Dietrich

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 27 de dezembro de 2001 as 18:24, por: cdb

O centenário da atriz Marlene Dietrich está sendo comemorado em sua cidade natal, a capital da Alemanha, Berlim. Dietrich morreu em Paris, aos 90 anos, no dia 2 de maio de 1992. A casa de espetáculos Friedrichstadtpalast, uma das mais conhecidas da capital alemã, está preparando um show intitulado “O Centenário de Marlene”.

Duas estações de rádio alemãs devem apresentar programas sobre Dietrich e a rede estatal de televisão ARD vai exibir filmes da atriz, inclusive O Expresso de Shanghai e Julgamento em Nuremberg. O Museu do Filme de Berlim apresenta uma exposição especial que inclui filmes caseiros inéditos da estrela.

O corpo de Marlene Dietrich foi levado a Berlim e enterrado em um túmulo ao lado do de sua mãe. A atriz ficou famosa em 1929, ao aparecer no primeiro filme falado da Alemanha, O Anjo Azul, dirigido por Josef von Sternberg., onde no papel da cantora Lola, uma amante infiel, Dietrich exalava sexualidade e personificava as ambigüidades da República de Weimar (governo da Alemanha que precedeu a ascenção do nazismo).

No dia em que O Anjo Azul entrou em cartaz, Dietrich trocou a Alemanha pelos Estados Unidos e se tornou uma estrela internacional com o filme Marrocos, com Gary Cooper. Marrocos foi considerado ousado pois em uma cena Marlene Dietrich beija uma mulher. A cena é considerada o primeiro beijo na boca entre mulheres em um filme comercial.

O regime nazista tentou trazê-la de volta à Alemanha, mas não conseguiu, e Dietrich se tornou cidadã americana em 1937. Marlene Dietrich fez apresentações para as tropas aliadas na Segunda Guerra Mundial e criticou Adolf Hitler em uma série de transmissões de rádio. Os Estados Unidos, a França e Israel concederam medalhas à atriz por seus esforços durante a guerra. A última aparição de Dietrich no palco foi em 1974. Seu último filme foi Apenas Um Gigolô, em 1979. Marlene Dietrich publicou sua autobiografia em 1979. Em 1983, foi feito um filme sobre a vida da atriz, Marlene.