Beira-Mar e líderes do tráfico são transferidos para Bangu 1

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 26 de outubro de 2002 as 23:28, por: cdb

Os principais líderes do tráfico no Rio de Janeiro voltaram neste sábado para o presídio de segurança máxima Bangu 1, na zona oeste da cidade.

Os traficantes estavam presos no Batalhão de Choque da Polícia Militar, no Centro, e no Comando de Policiamento do Interior, em Niterói, desde a rebelião de 11 de setembro, que destruiu a unidade.

A transferência ocorreu por volta das 6 horas da manhã, hora local, e contou com forte aparato policial.

Estavam no Batalhão de Choque os traficantes Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, Márcio dos Santos Nepomuceno, o Marcinho VP, Marcos Marinho dos Santos, o Chapolim, Marco Antônio Firmino da Silva, o My Thor, e Márcio Silva Macedo, o Gigante.

Também estavam detidos no local, os traficantes Elias Pereira da Silva, o Elias Maluco, principal acusado pelo assassinato do jornalista Tim Lopes, preso em 19 de setembro, e Marcos Antônio da Silva Tavares, o Marquinho Niterói, “grampeado” pelo Ministério Público e transferido para o batalhão após as gravações, feitas dia 15 de setembro. Todos são ligados ao CV, sigla do Comando Vermelho.

A transferência ocorreu dois dias após a localização de dois celulares na cela que era ocupada por Elias Maluco e Marquinho Niterói.

Celso Luiz Rodrigues, o Celsinho da Vila Vintém, também voltou para Bangu 1. Ele é integrante da ADA, sigla para Amigos dos Amigos, facção rival ao CV.

Reformado, Bangu 1 ganhou, entre outros recursos de segurança, bloqueador de celular para dificultar a comunicação e planos de ação dos criminosos.