BC prevê aumento de 1,5% no PIB no ano do “espetáculo do crescimento”

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 30 de junho de 2003 as 14:45, por: cdb

O “espetáculo do crescimento” não deve ultrapassar de 1,5% neste ano, conforme a previsão do Relatório de Inflação de junho do Banco Central (BC).

A previsão do Produto Interno Bruto (PIB) é 0,7 ponto percentual inferior à estimativa do relatório de março, que era de 2,2%. O cenário básico levado em conta pressupõe manutenção do juro básico em 26% até o final de 2004. A taxa de câmbio da véspera da reunião do Copom, sempre tomada pelo BC para tais projeções, era de R$ 2,85.

O BC cita que, no cenário previsto para juros e câmbio pelo mercado financeiro, o PIB pode crescer 1,8%. Na véspera da reunião do Copom de junho, o mercado trabalhava com a taxa de câmbio a R$ 3,21 para o último trimestre de 2003 e de R$ 3,51 para 2004. Os bancos também projetavam Selic de 21,8% para 2003 e 16,8% para 2004.

O relatório diz ainda que “a retomada da expansão do nível de atividade econômica nos próximos meses e sua intensidade estão condicionados à consolidação da evolução favorável de indicadores internos, em particular do arrefecimento da inflação e da recuperação das expectativas”.

Segundo o BC, Brasil poderia registrar este ano contração do PIB se não fosse o desempenho do setor exportador. “O comércio exterior … deve se constituir no principal componente de sustentação do crescimento, contribuindo com 2 pontos percentuais para a expasão do PIB”, diz o relatório.

Na quinta-feira passada, em evento em São Bernardo do Campo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva “marcou” uma data para o que ele chamou de “espetáculo do crescimento”.

– Esperem que o mês de julho será o do espetáculo do crescimento. É o mês em que a gente vai começar a fazer a curva que deve ser feita. Por que não fizemos antes? Porque não podíamos fazer antes – afirmou Lula na ocasião.

Além do BC, nesta segunda-feira o mercado financeiro reduziu novamente as previsões médias para o crescimento do PIB em 2003. Os dados constam da pesquisa Focus, realizada semanalmente pelo Banco Central junto a instituições financeiras.

A média das expectativas aponta crescimento de 1,75% para o PIB neste ano, contra 1,80% na pesquisa da semana retrasada. Para 2004, a estimativa média permaneceu em 3%.