BC: Indústria tende a manter crescimento gradativo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 24 de abril de 2006 as 11:32, por: cdb

Pesquisa semanal do Banco Central indica que a produção industrial está em gradativa evolução e deve fechar o ano com crescimento de 4,50%. Realizada com uma centena de economistas do setor privado para “auscultar” as tendências dos principais indicadores da economia, a pesquisa mostra evolução lenta do crescimento industrial há seis semanas e projeta igual aumento também para 2007.

Os números foram divulgados no boletim Focus do BC, nesta segunda-feira e indicam que, com exceção da tendência de queda dos índices de inflação, todos os demais indicadores da economia se mantêm estáveis. A começar pela taxa básica de juros (Selic), atualmente de 15,75% ao ano, que deve encerrar 2006 em 14%, na expectativa do mercado financeiro, juntamente com a cotação do dólar, mantida no patamar de R$ 2,20 no final do ano.

De acordo com o boletim Focus, o saldo da balança comercial (exportações menos importações) será mesmo no patamar de US$ 40 bilhões este ano (US$ 35,20 bilhões em 2007); e o saldo de conta corrente, que abrange todas as transações comerciais e financeiras com o exterior, ficará em US$ 9 bilhões (US$ 4,50 bilhões no ano que vem); enquanto os investimentos estrangeiros diretos no setor produtivo somarão US$ 15 bilhões neste ano e US$ 16,40 bilhões em 2007.

Há 51 semanas, o boletim Focus mantém o prognóstico de que o Produto Interno Bruto (PIB), soma de todas as riquezas produzidas no país, crescerá 3,50% neste ano. Os economistas do setor privado não acreditam na projeção de 4%, divulgado no relatório trimestral de inflação do BC, e acreditam menos ainda no otimismo do ministro da Fazenda, Guido Mantega, que assumiu falando em crescimento de 4,50%.