Batalha entre rebeldes chechenos e forças russas deixa 20 mortos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 7 de junho de 2003 as 15:39, por: cdb

Um violento confronto entre rebeldes chechenos e forças russas na Chechênia entrou neste sábado em seu segundo dia com um saldo de 20 mortos no momento em que uma anista, anunciada como medida rumo à paz pelo governo, entrava em vigor.

Dos 20, 14 eram rebeldes, quatro eram militares russos e dois eram civis. Outros 10 rebeldes conseguiram fugir da cena dos combates.

De acordo com um porta-voz do Exército da Rússia, a “operação em Argun para liquidar os bandos armados” terminou na noite deste sábado(pelo horário local).

Um comboio militar russo, acompanhado pela polícia chechena respaldada por Moscou, foi alvo de uma emboscada na cidade de Argun na tarde dessa sexta, informou o quartel general do Exército da Rússia na república separatista da Chechênia.

Inicialmente, os militares disseram que o ataque foi rechaçado mas um funcionário do Ministério da Justiça da Chechênia confirmou mais tarde que os combates iniciados após a emboscada persistiram neste sábado.

Sob condição de anonimato, a fonte revelou que o Exército russo solicitou reforço militar. Os choques encerraram-se apenas à noite.

A emboscada e o subseqüente combate ocorreram no exato momento em que entrava em vigor uma anistia para os rebeldes. Aprovada ontem pelo Parlamento russo, a anistia oferece imunidade contra processos judiciais aos rebeldes que abandonarem as armas e renunciarem ao separatismo armado.

A data limite para que rebeldes sejam beneficiados pela anistia é 1º de setembro deste ano. A anistia também se aplica aos soldados russos na Chechênia, acusados por grupos de direitos humanos de abusos generalizados contra civis.

Ainda neste sábado, forças russas abriram fogo contra supostos alvos rebeldes em diversas partes da Chechênia, inclusive na periferia de Grozny, a capital da república separatista.

Nas últimas 24 horas, 18 ações rebeldes contra soldados russos deixaram cinco militares mortos e sete feridos, disse uma fonte da administração pró-Moscou da Chechênia.

Outros três recrutas morreram e dois ficaram feridos quando o carro no qual viajavam atingiu uma mina terrestre em Grozny na sexta-feira.