Bandidos levam armas que produtores usavam em filme

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 3 de novembro de 2006 as 13:29, por: cdb

A equipe de filmagem do longa “Bope – Tropa de Elite” foi assaltada ao descer o Morro do Chapéu Mangueira, no Leme, e teve 90 armas roubadas. As 59 réplicas, feitas de carbono e madeira, e 31 fuzis e pistolas de verdade, adaptadas para somente dar tiros de festim, eram usadas nas filmagens.

Quando o veículo da equipe da Zazen Produções Audiovisual deixou o set de filmagem numa van verde, foi interceptado por um Ecosport preto com quatro homens armados e de coletes da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core).

Três deles embarcaram na van e um assumiu a direção. O quarto continuou no Ecosport. As três pessoas rendidas – o motorista Leonel Caldeiras de Macedo, o produtor Alexandre de Lima Borges e o responsável pelas armas, Márcio Bittencourt Marinho – foram deixados no Santo Cristo. A van foi encontrada em outro ponto do bairro.

– Estava lá em cima, às 6h, prestes a descer, quando avisaram que pessoas da equipe tinham sido seqüestradas. Chamamos a PM e descemos meia hora depois, contou o ator Wagner Moura, que representa um PM.

As armas são da DVC Farjalla Equipamentos e Ação Ltda., contratada pela Zazen. Segundo o Exército, a DVC é tradicional no mercado e tem autorização para transportar o material. As armas foram compradas em leilão do Exército, feito para empresas cinematográficas.

– Quando as empresas desejam adquirir as armas, se comprometem em descaracterizá-las. E só recebem autorização para uso depois de as armas passarem por vistoria nossa, explicou o relações-públicas do Comando Militar do Leste, coronel José Barreto.

As investigações estão sob responsabilidade da 12ª DP e da Delegacia de Repressão a Armas e Explosivos (Drae). Dois inquéritos foram instaurados: um administrativo, para apurar se a empresa tinha autorização para circular com as armas, e outro criminal, para saber se as armas foram alteradas para disparos de festim, como alegam os produtores, além de investigar os bandidos.