Banco Central Europeu comemora “sucesso” do euro

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 3 de janeiro de 2002 as 22:16, por: cdb

O lançamento do euro na terça-feira foi classificado como um “tremendo sucesso” pelo presidente do Banco Central Europeu (BCE), Wim Duisenberg. Em entrevista nesta quinta-feira sobre a implantação da nova moeda, Duisenberg elogiou “o papel ativo” de empresários e consumidores no lançamento do euro.

“A introdução das notas e moedas de euro marcam não só a conclusão da união monetária, mas o mais importante passo em direção à integração européia”, disse Duisenberg. “Estou convencido de que a data de primeiro de janeiro de 2002 vai aparecer nos livros de história como o início de uma nova era na Europa”, completou.

O pronunciamento de Duisenberg ocorreu horas depois de registrado o primeiro caso de falsificação de euro, desde que as notas e moedas foram lançadas nesta semana. Uma menina alemã de 12 anos encontrou uma nota falsa de 50 euros em um trem e a entregou à polícia. Segundo um policial de Siegburg, cidade próxima a Bonn, a nota não tinha nenhuma das características que asseguram sua autenticidade.

“A falsificação não era muito boa, mas havia impressão nos dois lados da nota”, disse o porta-voz da polícia. A recomendação da polícia é que as pessoas verifiquem com cuidado as notas que recebem neste período inicial de circulação da moeda.

Também nesta quinta-feira, o Banco Central Europeu decidiu manter a taxa de juros na zona do euro em 3,25%. O lançamento do euro, por ser mais tranqüilo do que o esperado, valorizou a moeda em relação ao dólar, à libra e ao iene.

Muitos analistas acreditam que só vai haver novos cortes de juros na região quando a transição para o euro estiver completa, nos próximos dois meses.

Nesta quarta-feira, o euro registrou seu maior ganho diário em relação à libra britânica. A moeda chegou a ser negociada a 62,8 centavos de libra, e depois caiu para 62,4 centavos. No mercado asiático, um euro chegou a ser vendido por 119,70 ienes, o valor mais alto desde agosto de 1999. Nesta quinta-feira, a nova moeda se estabilizou em 119,45 ienes.

O euro alcançou seu maior valor em relação ao dólar em duas semanas, sendo comercializado a 90,66 centavos. Entretanto, economistas afirmam que o euro não deve manter a valorização dos últimos dias, pois não há ainda sinais convincentes de recuperação econômica na União Européia.

Se mantida, a valorização do euro tornaria as importações da região mais baratas, o que contribuiria para a redução da inflação na zona do euro. Isso abriria caminho para o Banco Central realizar novos cortes nas taxas de juros, estimulando o crescimento econômico na região.