Bancada governista quer mutilar Código de Ética da Câmara Federal

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 4 de setembro de 2001 as 16:27, por: cdb

Deputados ligados ao governo querem descaracterizar o projeto que institui o Código de Ética e Decoro Parlamentar na Câmara, que deve ser votado em plenário na quarta-feira. A denúncia foi feita nesta terça-feira pelo relator do texto, deputado federal José Dirceu (PT-SP).

O parlamentar petista aponta que o esforço governista está direcionado para derrubar os dois pontos mais importantes do novo Código: a criação da Comissão de Ética e a obrigatoriedade do deputado apresentar a declaração de bens e renda. “É um erro não dar publicidade da declaração de renda e bens porque não se elimina um problema que a Câmara vai ter depois, quando se descobrir que um deputado eleito é corrupto”, disse Dirceu, que assumiu a relatoria que antes era exercida pelo então deputado Marcelo Déda (PT-SE), hoje prefeito de Aracaju, do projeto de autoria do deputado Waldir Pires (PT-BA).

Dirceu alerta também que as declarações de bens e renda dos parlamentares só virão a público por solicitação da Comissão de Ética. Outra investida governista contra o novo Código é a transformação da Comissão de Ética em conselho. “Como Comissão, ela seria permanente e o conselho só seria convocado com denúncia”, disse o deputado petista.