Balanço positivo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 30 de novembro de 2012 as 15:21, por: cdb

Seedorf: feliz com o início no Botafogo (AGIF / BFR)

Há exatos cinco meses, o Botafogo anunciava a contratação de Seedorf, a maior de um estrangeiro da história do futebol brasileiro. Neste curto período, o clube já pode exaltar o acerto no reforço, craque dentro de campo, líder, referência e carismático. Disposto a colaborar tecnicamente e institucionalmente. O holandês também comemora a escolha na carreira e o bom começo.

“Gostei da experiência toda. A preparação para os jogos, a maneira de treinar, a conduta antes dos jogos… Todos os detalhes, que as pessoas de fora não vivem, em cada país são diferentes. Foi muito legal poder me acostumar com os padrões do Brasil. Felizmente, consegui entrar no ritmo rápido, mas precisávamos formar um grupo novo e não foi fácil com jogos de 3 em 3 dias. Foi um trabalho que, é claro, queríamos resultados melhores, mas no final foi positivo”, argumenta.

Nestes cinco meses de clube, foram 25 jogos, 9 gols, golaços, dribles, chegada de gala no aeroporto, apresentação festiva no estádio, coletivas de imprensa, declarações consistentes, personalidade, braçadeira de capitão, liderança… E um momento que marcou, pelo comprometimento: as lágrimas ao sair machucado no jogo com o Atlético-GO.

“A gente vinha de uma sequência de resultados importantes, não foi por dor, mas por consciência do momento do time e da minha importância para ajudar dentro e fora do campo. Também sou uma pessoa muito intensa, vivo tudo com muita intensidade. A vida é muita curta para perder tempo com superficialidades. É minha filosofia de vida, deixar tudo com o coração tranquilo. Foram muitos momentos de alegria e outros difíceis. Quando se tenta construir uma coisa, nem sempre é como você quer. Nessa hora, você cresce”, explica.

Para ter um ano de 2013 ainda melhor, Seedorf considera que a permanência de Oswaldo de Oliveira vai ser fundamental. Identificado com as ideias do treinador, ele vislumbra conquistas para o Botafogo.

“Acho que Oswaldo é um técnico fantástico e uma pessoa com grande valor. A gente criou internamente um grupo que está crescendo. O Brasil tem que mudar essa coisa de trocar treinador o tempo todo, não tem sentido. É preciso criar um ciclo. É claro que tem momentos que, de verdade, não dá mais. O Manchester United tem o mesmo técnico há 25 anos. Dá mais liberdade de construir e segurança para acertar as coisas, nenhum time vencedor nasce de um dia para o outro. Não é só o resultado final, ganhar, é ter time competitivo e mostrar valor. O clube está crescendo, querendo voltar para onde estava há anos atrás, com a importância que tem para o Brasil”, destaca.

Há um ano e meio sem férias, Seedorf quer descansar ao fim do Campeonato Brasileiro, mental e fisicamente. Antes, profissional que é, só pensa em encerrar o ano com uma vitória no clássico contra o Flamengo, neste sábado, no Stadium Rio.

Confira as melhores imagens da AGIF do treino desta sexta-feira!

Danilo Santos

Balanço positivo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 3 de maio de 2012 as 18:29, por: cdb

Renan avaliou positivamente sua atuação contra o Vitória nesta quarta-feira (Crédito: AGIF)

O jogo contra o Vitória foi mais um desafio para Renan. Há quase sete meses sem disputar uma partida oficial, o goleiro teve novamente a dura missão de substituir Jefferson em Salvador, além de ajudar a equipe a trazer um bom resultado na bagagem. E fez bem o dever de casa.

“A gente sente o ritmo de jogo, que é diferente do treino, mas procurei me adaptar o mais rápido possível”, contou Renan ao Site Oficial. “Sabíamos que seria uma partida difícil, a pressão da torcida é muito grande. Mas pude fazer um bom jogo, ajudar o Botafogo. Foi um jogo positivo. Me senti bem e pude responder a altura”, analisou o goleiro, que não jogava desde a vitória por 2 a 0 sobre o Corinthians, no Pacaembu, pelo Brasileiro do ano passado.

Jovem, Renan já parece um veterano da meta alvinegra. Apesar da responsabilidade de substituir um dos melhores goleiros do mundo, o jogador garantiu que já não sente mais o peso de manter o nível no gol do Fogão. O desafio principal é outro: honrar a camisa alvinegra.

“A responsabilidade é sempre grande só pelo fato de jogar pelo Botafogo, pela história que o clube tem. Mas já estou há algum tempo aqui no profissional, então já tive algumas experiencias boas. Essa foi uma delas”, garantiu o goleiro, que considerou positivo o empate no Barradão.

“Foi bom. Acho que poderíamos ter tido até um resultado melhor, porque o time se comportou bem. Poderíamos até sair com a vitória pelo que foi o jogo. Mas sabemos que, dentro da competição, não foi um resultado ruim, porque nos dá uma leve vantagem para o jogo da volta”, lembrou Renan.

Na tarde desta quinta-feira, Jefferson treinou sem sentir as dores no punho esquerdo que o tiraram da partida em Salvador. Se mantiver a evolução, o titular volta para a decisão do Carioca, no domingo, contra o Fluminense.

Rodrigo Paradella

Balanço positivo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 21 de julho de 2003 as 11:32, por: cdb

Calcula-se que, nos últimos 30 dias, o Estado do Rio de Janeiro reuniu aproximadamente 1100 pessoas para debater o Programa Fome Zero. Desde a atividade realizada pela FASE, na Baixada Fluminense, passando pelos encontros promovidos pela FIRJAN e pelo Fórum de Segurança Alimentar e Nutricional, até o seminário do PT/RJ no último sábado, as lideranças e organizações da sociedade, empresariais, governamentais e partidárias construíram seus espaços de discussão.

O que se percebeu, nesses momentos, é que, aos poucos, a proposta do Fome Zero vai se tornando compreensível para um número maior de pessoas, uma vez que está sendo apresentada com tempo pelos seus idealizadores e/ou executores. Além disso, cada vez mais, se revelam os projetos da União, Estado, Municípios e os não governamentais em andamento no Rio, possibilitando uma visão qualificada aos militantes e protagonistas da área social.

Também foi uma constante nos encontros o reconhecimento de que estava se iniciando um processo. Nesse sentido, embora conseguindo-se alcançar os objetivos definidos pelos organizadores, buscou-se um planejamento que possibilitasse um número maior de adesões e comprometimentos, articulando-se parcerias institucionais que coloquem a segurança alimentar como prioridade da agenda social e política do Estado.

O Rio está de parabéns. Ao que tudo indica, mais uma vez, conseguiremos superar as nossas históricas dificuldades colocadas pelo desenvolvimento econômico, social e político local, construindo uma ponte para um novo momento. Os caminhos para aqueles que desejam se incorporar ao combate à fome estão abertos e os grupos sociais estão se formando, ou se fortalecendo, com este objetivo. Com certeza, você se encaixa em um deles. É só conferir abaixo.

Na área empresarial, a coordenação encontra-se no Conselho de Responsabilidade Social da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro. Se você não pertence a nenhuma instituição, mas gostaria de ajudar, ou se você já está trabalhando/colaborando em alguma organização não governamental, a próxima reunião do Fórum Fluminense de Segurança Alimentar é no dia 09/08, às 09h30m, na Rua da Candelária,4, Centro – RJ.

As ações do governo do Estado estão centralizadas na secretaria de Ação Social. Por fim, quanto ao Partido dos Trabalhadores, o Diretório Estadual constituiu a Secretaria Extraordinária de Acompanhamento do Programa Fome Zero, localizada na sede do PT/RJ, Rua Buenos Aires, 68/23 andar, telefone (21) 2224-4225. O Partido já marcou a próxima reunião para o dia 16 de agosto, faltando definir o local onde será realizada.