Bactéria provoca “recall” recorde de derivados de carne nos EUA

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 14 de outubro de 2002 as 23:37, por: cdb

A possibilidade de seus produtos estarem contaminados com a bactéria listeria levou a Wampler Foods, dos Estados Unidos, a promover o “recall” de todos os alimentos cozidos produzidos desde maio em uma de suas fábricas e a interromper a produção.

O “recall”, de cerca de 13 mil toneladas de carne, é o maior da história dos Estados Unidos.

Há apenas cinco dias, uma fábrica da mesma Wampler Foods em Franconia, na Pensilvânia, já havia retirado das prateleiras 150 mil quilos de derivados de carne de peru e de galinha.

A empresa estendeu voluntariamente o recall a todos os produtos cozidos fabricados entre 1º de maio e 11 de outubro e interrompeu no sábado a produção na fábrica, nas proximidades de Filadélfia, depois de receber os resultados de testes em amostras colhidas em drenos do solo.

“Queremos que os consumidores saibam do recall devido ao potencial de doenças que os alimentos podem causar”, disse o Dr. Garry l. McKee, administrador do Serviço de Segurança de Alimentos e Inspeção do Departamento de Agricultura.

O recall nacional é o maior na história do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), segundo o porta-voz do serviço de inspeção, Steven Cohen.

Cada pacote que faz parte do recall tem o número da fábrica (P-1351) dentro do selo de inspeção do USDA e a data de fabricação. Funcionários da Wampler disseram que o recall não incluiu carne fresca de peru e que isso não afetará a temporada de feriados de novembro e dezembro, que incluem o Dia de Ação de Graças e o Natal, quando a ave é mais consumida.

A descoberta foi resultado de uma investigação científica sobre as causas de doenças, mortes e abortos no nordeste do país, em conseqüência de uma cepa de listeria, segundo o USDA.

Nenhum dos produtos da Wampler foi relacionado ao surto, segundo David Van Hoose, executivo da empresa.

Pelo menos 120 casos de doenças e 20 mortes foram causados pela bactéria em oito estados do nordeste desde o último verão do hemisfério norte. A cepa genética que provocou as doenças é diferente da encontrada na fábrica, segundo funcionários.

“Não temos nenhuma prova científica até agora de que haja uma ligação, mas nossas análises das amostras na fábrica não estão completas”, disse Cohen.

Os produtos foram vendidos aos consumidores em mercearias, ‘delicatessens’ e distribuidores, com o rótulo da Wampler Foods. Funcionários da empresa disseram que os consumidores que cozinharam carnes produzidas durante o período do recall devem devolvê-las aos locais onde as compraram.

A listeria pode causar febre alta, fortes dores de cabeça, rigidez na nuca e náusea, segundo o USDA. A contaminação pode ser fatal em crianças pequenas, idosos e pessoas com o sistema imunológico debilitado. Pode ainda causar abortos espontâneos e o nascimento de crianças mortas.

Van Hoose disse que os funcionários da fábrica receberão treinamento e que o local será limpo antes da retomada da produção.

A carne que faz parte do recall corresponde a cerca de seis por cento do total da produção de peru da empresa, segundo Hoose. A Wampler Foods não revelou quanto perderá de dinheiro com o fechamento.