Babá acusada de matar uma criança tem pedido de fiança negado

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 11 de março de 2003 as 15:16, por: cdb

Um juiz da Flórida (EUA) negou fiança para a babá de uma menina de três anos que morreu na Flórida (EUA) por beber mais de dois litros de água, sendo obrigada a permanecer na prisão até a declaração de sua sentença.

Nancy Gayoso, de 34 anos, está presa na cidade de Hollywood, ao norte de Miami, enquanto a polícia continua as investigações para determinar se ela forçou a menina Rosa González a beber toda essa quantidade de água em pouco tempo.

Carlos Negrón, porta-voz da polícia de Hollywood, disse aos jornalistas que os investigadores suspeitam que este fato realmente aconteceu e que foi uma espécie de castigo.

Por sua vez, Tony Rode, tenente da polícia de Hollywood, afirmou ser impossível que uma criança de três anos possa beber voluntariamente essa quantidade de água.

O fato ocorreu no dia 14 de outubro de 2002 e, após cinco meses de investigações, a polícia prendeu Gayoso depois de concluir que a morte foi causada por hiponatremia (intoxicação por ingestão excessiva de água).

A hiponatremia pode baixar o nível de sódio no sangue e desencadear uma reação em cadeia que deteriora as funções renais e inflama o cérebro, o que pode provocar a morte.

Diversos vizinhos que conhecem Gayoso disseram a canais de televisão locais que duvidavam que a babá tivesse causado, mesmo acidentalmente, a morte da menina.

Jennifer Ward, que se identificou como amiga da babá, afirmou que não acreditava nas acusações contra a mulher: “Nancy não pode ter feito isso, ela gostava da Rosinha”.

Evan Kleinman, advogado de Gayoso, disse aos jornalistas que sua cliente é inocente.

A procuradoria tem 21 dias para examinar as investigações da polícia e determinar se apresentará algum tipo de acusação, que pode ir desde negligência no cuidado de uma criança até assassinato.