Avanços em políticas para mulheres devem aumentar no governo de Dilma, diz PT-RJ

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 30 de dezembro de 2010 as 13:35, por: cdb

Rio de Janeiro – Cerca de 100 correligionários do PT no Rio de Janeiro vão a Brasília para acompanhar a posse da presidenta eleita, Dilma Rousseff. O grupo principal, com cerca de 20 integrantes do partido, entre homens e mulheres, deixa a capital fluminense amanhã (31), por volta das 10h30, de avião.

De acordo com a integrante da setorial de mulheres do PT-RJ Elizabeth Flaschner, o restante do grupo viaja para a capital federal em voos separados. Segundo ela, os custos das viagens estão sendo pagos com recursos individuais.

Para Elizabeth, será uma posse emblemática para todas as mulheres do país. “Nós só conseguimos fazer com que as coisas caminhem quando estamos no poder. Por isso a posse de Dilma Rousseff representa uma grande expectativa para todas nós. Sem dúvida, será uma nova etapa na história nacional”, enfatizou.

Segundo ela, os avanços conquistados durante o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, principalmente a partir da criação da Secretaria Especial de Políticas para Mulheres (SPM), serão agora potencializados.

“Vamos observar uma valorização ainda maior. No governo do presidente Lula, verificamos um grande avanço nas políticas de gênero, como a criação da Lei Maria da Penha. Agora, elas devem ser potencializadas ainda mais”, acrescentou.

As solenidades de posse começam às 14h30, do próximo sábado (1º), com um desfile em carro aberto ou fechado, caso chova. A presidenta eleita e o vice-presidente eleito, Michel Temer, desfilarão pelas ruas da capital federal. Dilma passará pelo Congresso, pelo Palácio do Planalto e, por último, recepcionará os convidados brasileiros e estrangeiros no Itamaraty. A previsão inicial é que as festas acabem por volta das 21h. Cerca de 4 mil policiais e militares estarão envolvidos na segurança das solenidades. Durante o evento, o espaço aéreo de Brasília estará fechado.

Edição: Juliana Andrade