Audiência de Meirelles é suspensa por falta de quórum

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 31 de outubro de 2006 as 14:48, por: cdb

A audiência pública que o presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles, teria nesta terça-feira, na Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização do Congresso Nacional, foi adiada para data ainda a ser marcada. Segundo a presidência da comissão, o cancelamento foi motivado pela falta de deputados e senadores no Legislativo, retidos em seus estados por causa da mobilização dos controladores de vôos dos aeroportos nacionais, que desde a semana passada estão trabalhando em esquema de operação-padrão, o que tem atrasado os vôos em todo o país.

Meirelles vai ao Congresso a cada seis meses para prestar contas das políticas monetária, creditícia e cambial, o que atende à determinação da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). O ministro falaria, ainda nesta terça-feira, sobre os resultados do primeiro semestre, quando o banco registrou déficit (saldo negativo) de R$ 12,5 bilhões, provocado, principalmente, pela valorização de 7,54% do real frente ao dólar norte-americano.

De acordo com o relatório sobre o resultado contábil do BC, liberado pela Comissão Mista de Orçamento, o “impacto negativo” do saldo negativo foi compensado “em magnitude semelhante” na administração da dívida externa pelo Tesouro Nacional. Isso, diz o documento, neutralizou os efeitos para as contas do país. A valorização cambial gerou déficit de R$ 11,8 bilhões para o BC e superávit (saldo positivo) de R$ 13,1 bilhões para o Tesouro, com resultado líquido de R$ 1,2 bilhão no final das contas.

O relatória afirma que o BC mantém o cumprimento da meta anual de 4,5% para a inflação, até 2008, com tolerância de 2 pontos percentuais para cima ou para baixo, de modo a criar condições favoráveis para o crescimento sustentável a médio e longo prazos. Quanto à política de crédito, não existe meta formal, mas o BC trabalha com o objetivo de ampliar a oferta e o acesso da população ao crédito.