Atividades acabam com dor de coluna e depressão de idosos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 2 de março de 2012 as 13:17, por: cdb

Os 29 Núcleos de Apoio em Atenção Primária à Saúde (Naaps) – grupos multiprofissionais criados pela Secretaria de Saúde para complementar os cuidados clínicos oferecidos pelas unidades de saúde e estimular o autocuidado – estão completando três anos. Para celebrar a data, a equipe das unidades Vila Leonice, Tarumã, Barreirinha e Vila Esperança, na Regional Boa Vista, reuniu 150 participantes das atividades de rotina e atravessou a cidade para assistir ao espetáculo do Circo da Cidade, da Fundação Cultural, no Alto Boqueirão.

“O lazer está muito relacionado à saúde integral e é esse o motivo da atividade e hoje”, explicou o professor de Educação Física Valério Dezan, que já levou outros grupos para passeios em parques e ao teatro.

   
Idosos, na sua maioria, os freqüentadores das atividades do Naaps dividiram o espaço das arquibancadas com os alunos da Escola Especial Tomás Edson de Andrade Vieira. Entre eles estava a dona de casa Maria Domingas de Siqueira, de 58 anos, que levou a neta Bruna Vanessa Ferreira, de 10. Desde que o Naaps começou a funcionar, em março de 2009, Domingas dedica três manhãs por semana às aulas de atividade física do professor Valério. O resultado é evidente. “As dores que eu tinha por causa da coluna sumiram e, com elas, a depressão. Sou outra pessoa”, justifica.
   
A trisavó Eduwirges Kalinowski, de 73 anos, é ainda mais presente nas atividades do Naaps. Além das três aulas semanais de atividade física, faz mais duas de alongamento. “É bom para as pernas, ajuda a controlar a diabete e faz a gente recuperar a alegria”, resumiu ela, que fez questão de compartilhar o passeio com o marido, André Luiz, de 77 anos, com quem está casada há 51 anos.

Equipes – A atividade física com professor com formação específica é uma das atribuições do Naaps, que conta também com psicólogo, nutricionista, fisioterapeuta e farmacêutico. Os participantes dos grupos de hipertensos, diabéticos, adolescentes, de caminhada, de idosos, e de controle da obesidade e do tabagismo estão entre os beneficiados.

Eles atuam de acordo com a demanda das unidades básicas de saúde, responsáveis pelo atendimento de 70% dos 1,75 milhão de habitantes de Curitiba. O objetivo é que os participantes, ao incorporar em sua rotina práticas de prevenção de doenças e promoção da saúde, dependam cada vez menos de consultas médicas, exames e remédios.     
   
O ponto forte dos Naaps são as atividades coletivas, mas seus profissionais também prestam atendimentos individuais quando é necessário esclarecer os usuários dos serviços de saúde sobre algum aspecto individual do acompanhamento de saúde. É o caso das orientações prestadas pelos farmacêuticos sobre o uso correto de um determinado tratamento. No ano passado, a Secretaria Municipal da Saúde promoveu 36,8 mil atividades relacionadas às práticas físicas, educativas e de orientação, beneficiando 837,3 mil pessoas.