Atentado mata integrante da Jihad Islâmica no Líbano

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 26 de maio de 2006 as 11:01, por: cdb

Um membro da Jihad Islâmica palestina morreu, nesta sexta-feira, em conseqüência dos ferimentos sofridos pela explosão de uma bomba colocada em seu carro, que matou também seu irmão, na cidade de Sidon, ao sul do Líbano.

Segundo informou a televisão <i>Al-Manar</i>, propriedade do grupo Hisbolá, Mahmoud Majzoub, conhecido como Abu Hamza, morreu no hospital.

Ainda não está claro se a explosão aconteceu quando Abu Hamza ou seu irmão Nidal tentavam ligar o carro, um Mercedes de cor cinza, ou se a carga foi ativada por controle remoto.

Abu Hamza foi levado ao hospital com graves ferimentos na cabeça, informaram fontes policiais, que acrescentaram que seu irmão morreu pouco após chegar ao hospital.

Abu Emad al-Rifai, porta-voz da Jihad Islâmica, acusou o Mossad -serviços secretos israelenses – pelo atentado, o segundo contra Mahmoud Majzoub.

– É uma tentativa do Mossad israelense para jogar, mais uma vez, contra da segurança no Líbano – disse antes de assinalar que o ataque também tenta perturbar o diálogo interpalestino.

Por sua parte, o deputado de Sidon Osama Saad também acusou o Mossad e se perguntou sobre a capacidade das autoridades para perseguir as redes de agentes israelenses que tentam desestabilizar a situação.

Uma declaração similar foi feita pelo governante de Sidon, Abdel Rahmad al-Bizri, que acusou o Mossad e disse que o ataque é “uma prova de como os agentes israelenses violam a soberania libanesa”.

A Jihad islâmica desafiou a trégua instaurada por alguns grupos palestinos e assumiu, nos últimos meses, vários atentados no interior de Israel.