Ataques ao Afeganistão deixam no mínimo 25 mortos e vários feridos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 8 de outubro de 2001 as 10:59, por: cdb

Dez pessoas morreram na zona de Qasabah Khana, próximo do aeroporto de Cabul, e mais de dez outras nas proximidades dos escritórios da rádio estatal, Radio Shariat, na capital afegã, adiantou a agência AIP.

“É possível que o balanço seja mais pesado”, indicou a AIP, sem precisar se as vítimas são civis ou pertencem ao regime talibã. Porém, a agência anunciou também que cinco membros da milícia islâmica no poder em Cabul tinham morrido, durante o ataques dos Estados Unidos à base militar de Shindand, na província de Farah, perto da fronteira iraniana.

A AIP citou ainda o governador da província de Hérat, Khairulla Khair Khawah, que informou sobre a destruição de um depósito de inflamáveis, próximo do aeroporto da cidade de Hérat. “É um pequeno depósito e, portanto, não é muito significativo”, disse Khawah.

Já o cônsul geral do regime Talebã em Peshawar, Maulvi Najibullah, afirmou à AIP que as vítimas foram encontradas não somente em Cabul, mas também nas cidades de Kandahar e Jalalabad.

“Há vítimas nas três cidades, mas não tenho números”, declarou Najibullah, durante uma conversa telefónica, acrescentando que desconhece quantos mortos e feridos existem e se há civis ou militares eles. “Não conheço detalhes”, concluiu Najibullah.

Bombardeios foram “atos terroristas dos EUA”

O embaixador do Talibã no Paquistão, Abdul Salam Zaeef, declarou durante entrevista coletiva nesta segunda-feira que os bombardeios de domingo à noite de forças americanas e britânicas no Afeganistão foram um “ataque terrorista contra o mundo muçulmano”. Zaeef disse que os Estados Unidos sofrerão “severas conseqüências” depois dos ataques e que o Talibã vai resistir e vencer.

O diplomata disse que combatentes afegãos confirmaram que um avião foi abatido durante os ataques. Segundo ele, o avião foi derrubado na província de Farah. Zaeef disse, ainda, que há informações não confirmadas de que dois outros aviões teriam sido abatidos, mas ele não tinha os detalhes. O Pentágono afirmara que não perdeu qualquer aeronave durante a operação de ontem.

Osama Bin Laden ainda está no Afeganistão e não foi atingido pelos ataques, e a casa do líder talibã, o mulá Omar, também não foi atingida, apesar de o distrito onde ela fica ter sido bombardeada, segundo o embaixador talibã.