Arrecadação fácil

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 22 de junho de 2004 as 12:10, por: cdb

Arrecadação fácil
Em maio, a Cet-Rio arrecadou R$ 812 mil em seus estacionamentos, com a venda de mais de um milhão de tíquetes. São os flanelinhas oficiais.
Quase um milhão de reais por mês. Coitado dos donos de carros. Em contrapartida, o transporte coletivo é este que sabemos…

Incluídos digitais
O sistema de cobrança da dívida ativa de municípios pobres do Estado do Rio será informatizado pela UFRJ. O convênio foi firmado pelo presidente do TJ, Miguel Pachá e o reitor da universidade Aloísio Teixeira.
A UFRJ vai informatizar o setor de cobranças de cobranças das prefeituras que não têm condições econômicas para comprar os computadores. Necessitamos de menor número de prefeituras no Estado do Rio. A maioria é deficitária e serve apenas para pesar no bolso das máquinas improdutivas.

Mal do século
Uma pesquisa realizada pela Clinica do Fumante, Alcoolista e Dependente de Outras Drogas mostrou o perfil usuários de ecstasy no Rio. Em sua maioria homens heterossexuais solteiros e de classe A e B, usuários cariocas de ecstasy também costumam usar outras drogas como maconha (88%), cocaína (29%) e ketamina (31%).
A expansão mundial do consumo do ecstasy, principalmente entre jovens, levou a OMS a manifestar o temor de que as drogas sintéticas se convertam em um dos mais graves problemas de saúde do século XXI.

Em negociação
A Geralda, com certeza, anda acompanhando de perto esta negociação entre os médicos e os planos de saúde. Ao lado dos tubarões, é claro, pois sua maldade congênita não lhe permite estar ao lado dos médicos. A situação de muitos doutores, que atendem basicamente aos pacientes conveniados, é muito parecida com a dos professores. Estes não há quem duvide da penúria em que vivem.