Arrasta-Pé inaugura selo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 17 de junho de 2003 as 15:26, por: cdb

Mais um selo independente desembarca no mercado fonográfico
brasileiro: é o Taru Musika, criado por Jaime Alem. A pequena
gravadora abre os trabalhos com o pé direito, lançando este
mês o ótimo “Levanta poeira”, também primeiro disco do
sexteto paulista Trem da Viração. Na verdade, os integrantes
do grupo, entre músicos, cantores e poetas, são legítimos
representantes do Vale do Paraíba e moram ali pelos arredores.

Jaime saiu atrás de novidades e voltou para casa deslumbrado
com o que viu e ouviu na beira da Serra da Mantiqueira: uma
multidão disputando um pedacinho de terra no arrasta-pé do
Trem. “Eles sabiam as letras de cor e dançavam sem parar as
catiras, os maxixes, sambas, baiões e forrós, tudo com
sotaque da roça”, comenta, animado, o (agora) empresário,
mais conhecido como diretor musical da cantora Maria
Bethânia, com quem trabalha há mais de 20 anos.

As letras inteligentes e carregadas de humor lembram as obras
de Adoniran Barbosa, principalmente as faixas ‘Laurita foi
viajar’ e ‘Oriundo Zé Monteiro’, escritas pelo cantor Déo
Lopes. O maxixe que nomeia e abre o disco, ‘Trem da Viração’,
também é dele, em parceria com Márcio de Oliveira. Já as
composições de levada nordestina, entre elas a divertida ‘O
fotografista’, são do sanfoneiro Cauíque Bonsucesso, um
caipira tímido que só mostra a voz quando canta.

A pacata vida caipira é retratada em ‘Cantiga de rei’, de
Beto Quadros e Déo, uma catira estilizada com violas e
percussão. E uma canção acertou em cheio o coração de Maria
Bethânia: ‘Água da Mina’, outra de Déo Lopes. “Acho que eles
fazem o que desejam e isto tem um frescor encantado”, declara
a intérprete. Só a fina ironia de ‘Carta aberta’ já valeria a
audição.

A turnê de lançamento do álbum começa neste sábado, dia 21,
em Monteiro Lobato, berço do Trem da Viração. O Sesc Pompéia,
em São Paulo, apresenta os rapazes no dia 9 de julho´, dentro
da série Prata da Casa. Tomara que essa locomotiva não pare
mais…