Arma encontrada com suspeitos foi usada por franco-atirador

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 25 de outubro de 2002 as 01:24, por: cdb

A polícia dos Estados Unidos confirmou nesta quinta-feira que o rifle encontrado com duas pessoas presas sob suspeita de envolvimento com os crimes do atirador de Washington foi usado na maior parte dos assassinatos do atirador.

Os dois suspeitos – John Allen Muhammad, um ex-soldado americano com treinamento de franco-atirador, e John Lee Malvo – foram presos enquanto dormiam em um carro, perto de uma via movimentada na região de Washington.

Um dos responsáveis pelas investigações, o chefe de polícia Charles Moose, confirmou que os dois estavam presos por causa dos crimes do atirador, depois da análise do rifle.

“Nesta sexta-feira, os promotores dos condados onde ocorreram os crimes devem se reunir para discutir todas as acusações formais contra os dois”, disse Moose.

Guerra do Golfo

Mais cedo, um representante da polícia havia dito que não achava que o atirador ainda estava à solta.
“Há uma forte impressão de que essas pessoas presas estão ligadas aos crimes do atirador”, disse em um programa de rádio o procurador do condado de Montgomery, Douglas Gansler, que está acompanhando as investigações.

John Allen Muhammad, 42 anos, é padrasto de John Lee Malvo, de 17 anos.

A polícia informou que Muhammad foi a princípio enquadrado por porte ilegal de armas de fogo, sem relação com os crimes do atirador. Agora, porém, ele deve responder pelos crimes do atirador.

O ex-soldado serviu dez anos no Éxército americano e chegou a ser enviado à Guerra do Golfo, segundo informações do Departamento de Defesa do país.

Além de investigar se Muhammad tem alguma relação com os crimes do atirador de Washington, a polícia está verificando se ele participou de um assalto em uma loja de bebidas no estado do Alabama, no qual uma funcionária da loja foi morta.

Há informações de que a impressão digital de um dos homens presos foi encontrada no local.