Argentina tem adesão de 63,5% de seus empresários para renegociação

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 27 de janeiro de 2005 as 10:07, por: cdb

Cerca de 63,5% dos investidores residentes na Argentina e detentores de bônus do país em default já aceitaram a oferta de reestruturação da dívida, informou uma autoridade do governo na noite de quarta-feira.

– Tivemos ontem (terça-feira) um dia movimentado, com mais de 3 mil transferências. Chegamos a uma quantia importante que representa 63,5% do que há para trocar na Argentina (em bônus) – disse Luis Corsiglia, diretor da Caja de Valores, a entidade encarregada de receber os pedidos para a troca.

Ele acrescentou que essa quantidade significa que já foi trocado um valor de US$ 17,1 bilhão em bônus, o que representa 20,9% do capital total da dívida em default.

Desculpas

No último dia 21, com o aumento da hostilidade à oferta de troca de dívida se estendendo da Itália à Alemanha, a Argentina fez um raro pedido de desculpas aos investidores italianos, a maioria deles composta por pensionistas, que compraram títulos do país sul-americano antes de um default há três anos.

– Em nome do governo e de todos os argentinos, quero pedir desculpas àqueles que estão nesta situação por terem investido em títulos argentinos – disse o secretário das Finanças, Guillermo Nielsen, em um programa de TV.

Em uma visita à Itália, onde reside o maior número de investidores individuais em títulos argentinos, Nielsen enfrentou protestos de pensionistas. Muitos deles colocaram quantias acumuladas durante toda sua vida em títulos argentinos.