Argentina quer adotar sistema brasileiro de metas de inflação, diz BC

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 2 de junho de 2003 as 15:55, por: cdb

O presidente do Banco Central argentino, Alfonso Prat Gay, afirmou nesta segunda-feira que o país poderá facilmente adotar um sistema de metas de inflação para balizar a política monetária, a exemplo do que acontece no Brasil.

De acordo com Prat Gay, a Argentina já obteve estabilidade macroeconômica, graças a uma política fiscal conservadora e país acumula 12 meses consecutivos de superávit primário.

O Brasil adotou o sistema de metas de inflação em meados de 1999, poucos meses após a desvalorizaçãod o real, que teve forte impacto na inflação. Prat Gay disse que a inflação projetada para este ano é de cerca de 5%.

A expectativa do mercado, no entanto, é de uma taxa entre 10% e 15%.
Segundo Prat Gay, uma meta razoável para a Argentina seria entre 10% e 15%, mas que esse número seria em breve reduzido.

– Por que queremos um sistema de metas de inflação? Para escutar o desejo dos argentinos de voltar a ser um país normal – afirmou.

Em 2002, a inflação ao consumidor argentino foi de 41%.