Área de transferência de resíduos na Volta Fria tem licença provisória da Cetesb

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 1 de março de 2012 as 16:08, por: cdb

A área na Volta Fria, utilizada pela empresa responsável pelo serviço de limpeza pública de Mogi das Cruzes para fazer a operação de transbordo do lixo doméstico da cidade, está em processo de licenciamento ambiental junto à Cetesb. O órgão emitiu uma licença provisória que autoriza as operações na área de transferência de resíduos.

A informação foi divulgada aos vereadores Jolindo Rennó e Carlos Evaristo, que compõem a Comissão Especial de Obras, Habitação, Urbanismo e Meio Ambiente da Câmara Municipal, durante vistoria ao local realizada na manhã desta quinta-feira. Eles foram acompanhados pela secretária municipal do Verde e Meio Ambiente, Maria Inês Costa Neves, e pelo diretor da área de limpeza pública da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos, José Roberto Rodrigues, além de técnicos da empresa.

“O zoneamento da região permite a implantação do empreendimento e todo processo está em andamento na Cetesb. A situação está regular e a empresa pode operar o local, pois tem licença provisoria”, esclareceu a secretária. “Foram adotadas,inclusive, medidas para evitar riscos ambientais com o chorume que é gerado pelo lixo. O líquido é recolhido por canaletas e é encaminhado para tanques, de onde é recolhido por empresa especializada e levado para tratamento na Sabesp”, explicou o gerente de operações da CS Brasil, Ricardo Pellegrini.

Segundo o gerente da empresa, em média, oito carretas transportando cerca de 25 toneladas de lixo operam na estação de transferência de resíduos. “Esse sistema agiliza o serviço, porque as carretas conseguem transportar a mesma quantidade de três caminhões compactadores”.

Ele explica que a transferência dos resíduos permite que os caminhões menores depositem o lixo nas carretas e retornem rapidamente para a coleta nos bairros. Em geral, apenas os veículos que fazem o trabalho nos bairros da Divisa seguem viagem direto ao aterro de Santa Isabel. “Como eles estão próximos do aterro, não compensa mandar os caminhões até a Volta Fria para depois mandar o lixo pelas carretas”, acentua o diretor da Secretaria de Serviços Urbanos.

Notificação

A Secretaria do Verde e Meio Ambiente deverá notificar a empresa para que sejam adotadas medidas para diminuir os transtornos causados pela poeira que é levantada pelos caminhões. “Como os vereadores observaram, esta é uma situação que precisa melhorar, porque a quantidade de poeira que os caminhões levantam é muito grande”, afirmou Maria Inês.