Arafat se transforma em alvo móvel para a retaliação israelense

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 17 de outubro de 2001 as 12:48, por: cdb

O governo israelense anunciou que suspendeu todos os contatos políticos com a Autoridade Palestina depois do assassinato do ministro do Turismo de Israel, Rehavam Zeevi. Um correspondente da BBC em Jerusalém diz que tanto os palestinos como os israelenses estão aguardando uma possível retaliação militar por parte do Exército de Israel, tendo como alvo o próprio líder da Autoridade Palestina, Yasser Arafat.

A rádio israelense anunciou que os contatos permanecerão suspensos enquanto os ataques palestinos continuarem. O primeiro-ministro israelense, Ariel Sharon, afirmou que o líder palestino, Yasser Arafat, deve assumir total responsabilidade pelo assassinato de Zeevi.

Zeevi, um político de extrema direita, morreu nesta quarta-feira, depois de ter sido baleado num hotel em Jerusalém. Sharon diz que o assassinato abre uma nova era de conflito entre israelenses e palestinos.

Nada vai ser como antes

Segundo a rádio israelense, o primeiro-ministro disse que nada vai ser como antes no relacionamento com os palestinos. Ele teria dado essa declaração durante uma reunião de emergência do seu governo.

Sharon teria decidido voltar atrás na decisão de suspender os bloqueios às áreas palestinas.

Arafat ordena detenção dos responsáveis

Arafat, por meio de um de seus assessores, Abed Yasser Rabbo, havia condenado o assassinato e declarado que o atentado é extremamente danoso para os esforços de paz.

Uma autoridade da segurança palestina informou que Arafat ordenou a detenção dos responsáveis pela morte de Zeevi – uma referência a dirigentes da FPLP.

A FPLP, que se opõe aos acordos de paz interinos assinados por Arafat com Israel em 1993, anunciou ter assassinado Zeevi em retaliação pela morte do líder do grupo, Abu Ali Mustafá, em agosto passado.

Mustafá morreu quando seu escritório, na Cisjordânia, foi atingido por um foguete israelense. Na época, Israel afirmou que o líder da FPLP era responsável por uma série de atentados contra alvos israelenses.