Aprovada a CPI da Violência no Campo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 30 de setembro de 2003 as 19:47, por: cdb

O requerimento de criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) mista encarregada de fazer um diagnóstico da situação de violência no campo foi lido e aprovado, nesta terça-feira, no plenário do Congresso. O requerimento é de autoria dos senadores Arthur Virgílio (PSDB-AM), Eduardo Suplicy (PT-SP) e Ana Júlia (PT-PA) e do líder do PFL na Câmara, deputado José Carlos Aleluia (BA). Arthur Virgílio previu que até a próxima semana terão sido indicados pelos partidos os nomes dos 22 membros da CPI mista.

A proposta original, apresentada por Virgílio, era a da criação de uma CPI do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra), mas os partidos aliados ao governo evitaram indicar os parlamentares para a composição da comissão, e a proposta evoluiu para a formação de uma CPI mista (formada por senadores e deputados) e com área de atuação ampliada.

Pelo que está previsto, devem ser ouvidos, além de integrantes do MST, produtores rurais apontados como responsáv eis por milícias armadas. A CPI deverá analisar, entre outros os temas, a reforma agrária, a estrutura fundiária brasileira, as ocupações de terra, os movimentos de proprietários de terra e a invasão de imóveis urbanos e rurais.