Após encontro com chanceler argentino, Patriota diz que cooperação deve ser fortalecida no Mercosul

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 2 de janeiro de 2011 as 18:01, por: cdb

Brasília – O ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, afirmou hoje (2) após encontro com o chanceler argentino, Héctor Timerman, que o “Mercosul é a bola da vez”. Segundo Patriota, os países que compõem o bloco continuarão cooperando no mesmo ritmo, se possível acelerado e aprofundado, inclusive em áreas sensíveis como a espacial e nuclear.

Para Patriota, os resultados positivos de 2010 para o bloco sul-americano “criam um ambiente muito favorável para continuarmos trabalhando pela integração”. Como exemplo de avanços, ele citou o crescimento econômico do Mercosul, o reforço de acordos aduaneiros e da área nuclear, os resultados na área da cidadania, a série de acordos com países fora do bloco e os bons resultados da cúpula realizada em dezembro, em Foz do Iguaçu.

Timerman acredita que o Mercosul seja o caminho para a integração e o desenvolvimento dos dois países. “Conversamos sobre as negociações do Mercosul com a União Europeia. A ideia é que ele [o Mercoul] seja o nosso lugar para negociar. [Será o lugar] onde negociaremos acordos comerciais com muitos países. Há interesses praticamente de todo o mundo hoje em dia de fechar comércio com o Mercosul”, disse o chanceler argentino, para quem nunca houve um momento de tanta união e afinidade entre o Brasil e Argentina como agora.

O ministro argentino afirmou que a União de Nações Sul-Americanas (Unasul) também foi um dos pontos abordados na conversa. Em novembro, os governos que compõem o bloco assinaram um pacote de medidas contra golpes de Estado. O evento, realizado na Guiana, contou com a participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Edição: Lana Cristina