Após a dança, Guadagnin é afastada do Conselho de Ética

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 30 de março de 2006 as 13:28, por: cdb

Presidente do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara, Ricardo Izar decidiu, nesta quinta-feira, afastar preventivamente do órgão a deputada Ângela Guadagnin (PT-SP). Izar tomou a decisão depois de receber uma representação do Partido Popular Socialista (PPS). O partido pede o afastamento definitivo da deputada petista por quebra de decoro parlamentar.

– Nesse momento, será um afastamento preventivo, apenas enquanto o processo administrativo corre – afirmou o presidente do Conselho de Ética. Segundo ele, como se trata de processo administrativo e, não disciplinar, a punição pode ser de advertência escrita ou verbal ao afastamento temporário ou definitivo do conselho.

Na próxima terça-feira, o relator do processo será nomeado. A deputada Ângela Guadagnin é relatora do processo contra o deputado José Janene (PP-PR). Caso ela seja afastada definitivamente do Conselho Ética, um novo relator será nomeado para o caso. Na semana passada, a parlamentar petista dançou no plenário da Câmara para comemorar a absolvição do deputado João Magno (PT-MG). Ontem (29), ela foi notificada pela Corregedoria da Casa para explicar as razões que a levaram ao gesto.

Na terça-feira, Ângela Guadagnin foi à tribuna da Câmara pedir desculpas ao povo brasileiro pela dança. Segundo ela, a atitude é amparada pela Constituição, que assegura a todo cidadão o direito a livre expressão de opinião e pensamento. “Em nenhum momento tive a intenção de debochar ou agredir a sensibilidade de alguém”, acrescentou, em nota.