Após 50 anos herdeiro da casa de Savóia visita Itália

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 15 de março de 2003 as 15:29, por: cdb

O herdeiro do trono italiano, Vittòrio Emanuèle de Savóia, chegou este sábado, a Nápoles (sul), em uma viagem que representa seu regresso formal à Itália, depois de sua rápida visita ao Vaticano em dezembro passado, que acabou com mais de cinco décadas de exílio.

O avião no qual Vittòrio Emanuèle viajava, acompanhado de sua esposa Maria Doria e seu filho, o príncipe Emanuèle Filiberto, aterrissou hoje às 14h (10h de Brasília) no aeroporto napolitano de Capodichino procedente de Genebra, onde reside a família real.

Emanuèle foi recepcionado por um grande grupo de monárquicos, embora não estivesse presente nenhuma representação oficial do Governo italiano, já que os membros da família real são considerados simples cidadãos.

Os Savóia passarão o fim de semana na cidade mediterrânea cumprindo uma apertada agenda de atos e encontros que incluem uma missa na Catedral e a visita a uma fundação beneficiente, antes de voltarem na segunda-feira para a cidade suíça.

A viagem tem um forte componente emotivo, já que foi do porto de Nápoles que o filho do último rei da Itália, Umberto II, partiu para o exílio em 1946.

Desde 10 de novembro, Vittòrio Emanuèle, de 66 anos, e seu filho foram autorizados a viajar para o país como simples cidadãos, depois da reforma constitucional aprovada pelo Parlamento que encerrava o exílio imposto aos homens da família real em 1948, por colaborarem com o regime fascista de Benito Mussolini.

A família real já fez, sem anúncio prévio, uma viagem relâmpago ao Vaticano no dia 23 de dezembro, quando se encontrou com o papa João Paulo II e teve um breve encontro com a imprensa.