Apenas um homem sobreviveu a explosão em mina nos EUA

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 4 de janeiro de 2006 as 10:47, por: cdb

Apenas um homem sobreviveu depois da explosão em uma mina de carvão da Virgínia Ocidental (EUA), disse um funcionário da mina na quarta-feira, transformando em luto a alegria provocada pela notícia errônea de que 12 dos 13 mineiros desaparecidos continuavam vivos. Ben Hatfield, presidente do Grupo International Coal Inc. (proprietário da mina), afirmou que “erros de comunicação” haviam sido os responsáveis pelas informações incorretas e disse que a empresa havia então esperado para determinar quais dos mineiros tinham morrido para contar à família deles.

Anne Meredith, cujo pai morreu no incidente, afirmou:

– Sinto que mentiram para a gente o tempo todo –  Meredith acrescentou que pretende processar o grupo.

– O relato inicial da equipe de resgate para o centro de comando indicou que havia vários sobreviventes, mas essa informação acabou se mostrando fruto de um erro de comunicação –  afirmou Hatfield em uma entrevista coletiva.

O dirigente negou que a empresa tivesse confirmado os dados iniciais e disse que não desejava colocar a culpa na equipe de resgate.

Na noite de terça-feira, foram encontrados os 12 homens, presos no subsolo desde as 6h30 (9h30 em Brasília) de segunda-feira, quando uma explosão espalhou gás tóxico pela mina. O único sobrevivente, identificado por Hatfield como sendo Randal McCloy, foi levado para um hospital próximo, onde, segundo a médica Susan Long, chegou inconsciente e em estado grave. Sua condição foi estabilizada por meio de um tubo respiratório e o homem foi levado para um hospital maior, afirmou Long.

Horas antes, na terça-feira, Terry Helms, o primeiro dos mineiros desaparecidos a ser descoberto, foi encontrado morto perto do local da explosão. A descoberta, mais tarde, e um veículo subterrâneo vazio alimentou esperanças de que os outros 12 homens teriam conseguido escapar dos gases letais. A indignação e a tristeza com que as declarações de Hatfield foram recebidas contrastavam com a alegria vista horas antes, quando um homem entrou na Igreja Batista de Sago, onde familiares dos mineiros realizavam uma vigília, gritando “milagre, milagre” e dizendo que os 12 homens estavam vivos. Os sinos da igreja começaram a soar e as pessoas celebraram.

Até então, havia poucas esperanças de encontrar os homens vivos já que, segundo medições, estava alto demais o nível de monóxido de carbono encontrado dentro do túnel da explosão. Cada mineiro está equipado com um suprimento de ar suficiente para garantir sua sobrevivência por uma hora. Não se sabe a causa da explosão.