AOL atinge a marca de 1 milhão de usuários na América Latina

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 5 de setembro de 2001 as 19:48, por: cdb

A America Online Latin America (AOLA) anunciou, nesta quarta-feira, que conquistou a marca de 1 milhão de clientes, atingida no período de 21 meses depois do lançamento de seu primeiro serviço, a America Online Brasil, em novembro de 1999.

Atualmente, além de sua operação brasileira, o braço latino da America Online também está presente no México, Argentina e Porto Rico. De acordo com a empresa, a média de tempo de uso de seus serviços entre os países da região é de quase meia hora diária por assinante e no comunicado divulgado pelo provedor, o co-diretor de operações da AOL Time Warner, Bob Pittman, classifica a conquista de 1 milhão de assinantes em menos de dois anos de “histórica” e revela que “em comparação, a AOL levou nove anos para atingir essa marca nos Estados Unidos”.

Atualmente, a AOLA oferece seus serviços de acesso em 240 cidades da América Latina e de acordo com informações da empresa, o crescimento da adoção da Web na região e as suas iniciativas de marketing, sobretudo o patrocínio do Rock in Rio, podem ser consideradas como os fatores fundamentais para o rápido crescimento da base de usuários. Além disso, a companhia revelou que a parceria com o banco Itaú tem sido importante para seu sucesso e crescimento no mercado brasileiro, já que o banco é um dos maiores da América Latina.

Apesar dos números, a AOL enfrentou grandes dificuldades para se firmar na região. A empresa precisou enfrentar um longo processo judicial, só encerrado recentemente, para ganhar o direito de utilizar a URL aol.com.br, que estava registrada em nome de um provedor de Curitiba.

A AOL Brasil enfrentou ainda problemas sérios na distribuição dos primeiros CDs de instalação do programa de acesso e passou por trocas inesperadas de comando como, por exemplo, em novembro de 2000, quando Manoel Amorim deixou a presidência do provedor para trabalhar na Telefônica, sendo substituído meses depois por Carlos Dan Trostli.

Além disso, o processo de oferta pública inicial de ações (IPO) da divisão latina da AOL foi adiado por diversas vezes, até ser concretizado em agosto do ano passado levantando uma quantia de capital bem mais modesta do que era previsto pela empresa no início.