Anistia a desmatadores e redução de áreas protegidas estão no Novo Código, reconhece relator

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 1 de março de 2012 as 08:49, por: cdb

(1’22” / 321 Kb) – Em debate realizado na Câmara dos Deputados, o relator do projeto do Novo Código Florestal, deputado Paulo Piau (PMDB-MG), reconhece que a proposta promove anistia a desmatadores, além de reduzir as áreas protegidas em propriedades privadas. O seminário “O Código Florestal e a Ciência: o que os legisladores ainda precisam saber” ocorreu na última quarta-feira (28) e contou com especialistas, políticos e ativistas.

Ao responder uma pergunta, o relator afirmou: “Nas disposições transitórias, vai haver perdas, sim. O que você está chamando de anistia. É anistia”. As disposições transitórias tratam da legalização de desmatamentos irregulares realizados até 2008.

Outra polêmica foi a afirmação do deputado de que o governo federal tem interesse em votar o quanto antes a reforma do Código, para evitar a proximidade com a Rio +20, que acontece em junho. Em função do debate ambiental na Conferência da ONU, o Brasil poderá ser acusado de promover uma lei que flexibiliza a proteção às florestas. Ruralistas temem que ocorra a pressão internacional force a rediscussão do projeto.

Segundo a Agência Câmara, o relator apresenta seu parecer até a próxima segunda-feira (5) e a votação poderá iniciar já no dia seguinte.

De São Paulo, da Radioagência NP, Vivian Fernandes.

*Com informações do Instituto Socioambiental.

01/03/12