Angelina Jolie pode ser processada por ativista cambojano

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 1 de novembro de 2006 as 16:20, por: cdb

A atriz Angelina Jolie será processada pelo diretor da sociedade Cambodian Vision in Development (CVD), Mounth Sarath, por descumprimento de contrato, depois que a artista cancelou o acordo e o acusou de desviar fundos. O anúncio foi feito nesta quarta-feira. Jolie que recebeu a nacionalidade cambojana honorária pelas obras caridosas realizadas no país, possui uma propriedade em Samlot.

– Acabo de receber uma carta de Angelina Jolie na qual diz que pensa em me processar porque acredita que eu fiz algo de errado com seu projeto -, explicou Sarath.

– Eu penso em responder que Angelina violou o acordo. Agora penso em um plano para denunciá-la porque o projeto tinha um orçamento de US$ 1,5 milhão para o período 2003 a 2008, mas até o momento só recebemos US$ 200 mil -, afirmou o ativista ao dizer que o projeto deveria ter recebido “mais de US$ 1 milhão desde 2003”.

Sarath acredita que a mudança de atitude da atriz em relação à CVD se deve a que a concorrência espalhou mentiras sobre ele para receber fundos de Jolie. A atriz se apaixonou pelo Camboja durante as gravações de Lara Croft: Tomb Raider e adotou seu filho Maddox no país.

Sarath acredita que uma sociedade cambojana com a qual Jolie falou antes de fechar com a CVD a gestão do projeto de conservação de florestas está por trás das intrigas lançadas contra ele.

– Como podem dizer que sou corrupto? Pensam que sou um inútil, mas minha especialidade é a gestão -, afirmou.

– Apelo aos advogados de Angelina Jolie, por favor. Pensem de novo, eu ainda quero completar o projeto, por favor, entreguem os fundos prometidos -, completou.

A administração do projeto já passou para a Maddox Jolie Project, uma nova sociedade fundada pela atriz em homenagem a seu filho. O diretor da organização, Stephan Bognar, pediu a Sarath que devolva seis motos e uma caminhonete, segundo o Cambodia Daily.