Anac divulga nota oficial sobre crise aérea

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 31 de outubro de 2006 as 18:14, por: cdb

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) divulgou nesta terça-feira uma nota oficial na qual nega que tenha autorizado vôos sem previsão de ocupação do espaço aéreo brasileiro ou sem a prévia autorização do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea) e da Infraero.
A nota reitera ainda que os atrasos nos vôos dos aeroportos brasileiros estão ocorrendo por questões relacionadas ao tráfego aéreo e não por problemas de solo, aeroportuários. 

Segue abaixo a nota da Anac:

“A Agência Nacional de Aviação Civil informa que todos os vôos autorizados pela agência reguladora – sejam eles vôos regulares, extras ou de fretamento – para serem liberados, obrigatoriamente devem antes receber o parecer favorável de dois outros setores da aviação civil.

Estes setores são: o Centro de Gerenciamento de Navegação Aérea (CGNA), órgão vinculado do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), que pertence ao Comando da Aeronáutica, e a INFRAERO, concessionária estatal que administra a maior parte dos aeroportos brasileiros.

Assim sendo, salientamos que não procede a informação do presidente do Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Proteção ao Vôo, Sr. Jorge Botelho, de que a Anac tenha autorizado vôos sem previsão de ocupação do espaço aéreo brasileiro. Ao contrário, todos têm sido previamente autorizados pelo Decea e pela Infraero.

Também não procede a informação de que a Anac teria “suspendido” a operação em diferentes aeroportos na segunda (30). Os atrasos estão ocorrendo por questões relacionadas ao tráfego aéreo e não por problemas de solo, aeroportuários. As autoridades aeronáuticas (Comando da Aeronáutica, Anac e Infraero) vêm realizando reuniões diárias desde sexta-feira (28), para normalizar a situação do tráfego aéreo no menor prazo possível. A previsão é de que estas reuniões ocorram durante pelo menos 15 dias.”