Amorim: Reunião sobre Doha termina sem avanços

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 2 de abril de 2006 as 13:10, por: cdb

Avanço, praticamente nenhum. Apenas a necessidade de aprofundar os trabalhos de negociação sobre a abertura de mercados agrícolas e não-agrícolas e sobre os subsídios domésticos foi uma das conclusões da reunião sobre a Rodada Doha da Organização Mundial do Comércio (que trata do fim dos subsídios agrícolas nos países ricos e a redução das barreiras para produtos industrializados nos países mais pobres). O encontro reuniu, no Rio, durante este fim de semana, o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, e os representantes comerciais dos Estados Unidos, Robert Portman, e da União Européia, Peter Mandelson.

Segundo Amorim, umas das maiores necessidades apontadas pelos três negociadores é a aceleração dos estudos e simulações sobre a área de apoio doméstico na agricultura dos países ricos, para avaliar exatamente como baixar os subsídios.

– Todos nós temos uma idéia geral dos números, mas quando chegamos ao ponto em que estamos, é importante se ter uma noção precisa dos números – afirmou.

Para a maioria dos participantes, no entanto, ainda há um ambiente de otimismo para um desfecho positivo até dia 30, data-limite.

– Está muito longe (de se chegar a um acordo), mas nada foi excluído. Não houve nenhuma mudança em nada. É pouco interessante, mas é isso – resumiu Amorim.