Ambientalistas protestam em Brasília

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 20 de outubro de 2003 as 19:26, por: cdb

As organizações não-governamentais decidiram expor a frustração com as medidas adotadas pelo governo na área ambiental. Nesta segunda-feira, as principais redes ambientalistas do país enviaram ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva uma carta de desabafo e indignação com as decisões que vêm sendo adotadas no setor. O documento é assinado por 500 ONGs, entre elas o Greenpeace, a Amigos da Terra – Amazônia Brasileira, a Fundação SOS Mata Atlântica e a Fundação Pró-Natureza (Funatura).

De acordo com a ONG Amigos da Terra, a carta expressa inconformismo em relação a decisões que colocam em risco a sustentabilidade do país e destaca a inclusão de obras de infra-estrutura no Plano Plurianual (PPA) 2004-2007, que teriam forte potencial para agravar o desmatamento e a concentração fundiária na Amazônia. Outra crítica das entidades se refere a liberação do plantio de transgênicos.

Na carta, as ONGs afirmam que “as medidas contradizem o programa de governo, fragilizam as políticas socioambientais e a diretriz de transversalidade proposta pela ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, e provocam a erosão da imagem e da credibilidade do governo junto à opinião pública nacional e internacional”.

De acordo com a entidade Amigos da Terra, as instituições pedem ao Planalto a adoção de uma pauta emergencial, com medidas concretas, para reverter decisões de grande impacto à sustentabilidade ambiental como o respeito ao principio da precaução, o atendimento da legislação ambiental, o combate ao desmatamento e o fortalecimento do Ministério do Meio Ambiente.