Amazonas ganha mapa de riqueza mineral

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 30 de maio de 2006 as 14:21, por: cdb

Um mapa das riquezas minerais do Amazonas foi lançado, nesta terça-feira, no dia do Geólogo. Financiado pela Companhia de Desenvolvimento do Estado do Amazonas (Ciama), o levantamento teve o apoio dos profissionais do Serviço Geológico do Brasil (antiga Companhia de Pesquisa em Recursos Minerais, ainda conhecido pela sigla de CPRM).

O superintendente regional da CPRM, Daniel Lavras, explicou que o mapa é uma atualização das informações contidas no mapa geológico nacional, publicado em 2002.

– Nós usamos a mesma escala, de um para um milhão. Isso significa que temos informação a cada dez quilômetros – disse Lavras.

O mapa mostra tanto ocorrências de minerais, quanto jazidas e minas. As primeiras são registros (já comprovados em campo) do bem mineral em determinada área.

– Após detalhamento da pesquisa, quando se comprova que aquele mineral tem potencial econômico, usamos o termo jazida – detalhou o superintendente.

– Quando a empresa inicia a extração, a jazida vira mina – ressalta.

De acordo com Lavras, o mapa geológico do Amazonas permite discutir logística de produção. Apresenta o relevo da região e a infra-estrutura de transportes. Seria, portanto, uma ferramenta de planejamento estratégico para atrair investimento e transformar a “geodiversidade em uma aliada da bio e da etnodiversidade”.

O secretário-executivo do Grupo de Trabalho Amazônico (GTA), uma rede que reúne cerca de 600 organizações não governamentais e movimentos sociais da região, Adilson Vieira, teme a vinda de novos projetos minerais para a região.

– Em geral as comunidades tradicionais são expulsas, há grandes impactos ambientais e a população local fica cada vez mais empobrecida – lamentou.

– Temos os exemplos de Pitinga ( exploração de Bauxita, no Amazonas ) e de Carajás ( extração de ouro, no Pará ). Não queremos que essa história se repita – concluiu.