Alunos do restaurante-escola têm primeira aula prática com público

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 28 de março de 2012 as 16:27, por: cdb

O frio na barriga típico das estreias deu lugar ao sentimento de confiança no sucesso nesta quarta-feira (28), depois que os 25 alunos do restaurante-escola Estação Bistrô encerraram a primeira aula experimental com o público, após 50 dias de aulas.

O grupo começou a trabalhar cedo para que o resultado fosse perfeito. Eles prepararam entrada, prato principal e sobremesa, arrumaram as mesas conforme as regras de etiqueta, serviram os pratos e bebidas.

“Estava preocupada, mas depois me concentrei no trabalho e esqueci que teríamos público”, disse Nicolle Christina Mattias, 16 anos, que antes pensava em ser manicure e hoje, já convidada a trabalhar em navios de cruzeiros, quer se aprimorar e ser chefe de cozinha. Natália Alves, 19 anos, driblou a ansiedade pensando em seu futuro como maître, enquanto Alice Raiane, 17, já escolheu sua profissão: chefe de cozinha.

Convidado para o almoço, o prefeito João Paulo Tavares Papa, ressaltou as oportunidades que serão geradas com a qualificação dos jovens, ressaltando que a gastronomia é cada vez mais valorizada. “As operadoras de cruzeiros estão buscando trabalhadores em outros estados por falta de mão de obra qualificada”. Acrescentou que o restaurante-escola vai será mais um importante atrativo da área do Valongo a impulsionar a revitalização da região central.

Atendimento
O Estação Bistrô, localizado na Estação do Valongo (Largo Marquês de Monte Alegre s/nº), deverá ser aberto ao público na última semana de abril e funcionará de terça a sábado, das 12h às 15h, com cardápio fixo e opções do dia, conforme adiantou a secretária de Turismo Wânia Seixas. Ela relembrou o processo de criação do equipamento e a determinação dos alunos. “Esta é a primeira experiência que eles têm em atuar em todas as funções”.

Marcos Medina Leite, reitor da UniSantos, instituição responsável pelas aulas, afirmou que “este dia ficará registrado na história da universidade”. E acrescentou: “A alegria e o sucesso de vocês e de nossos alunos são a nossa razão de ser”. O governo federal destinou R$ 1 milhão para a criação do equipamento, cabendo à prefeitura uma contrapartida de R$ 246 mil. Os alunos, de 17 a 21 anos, foram selecionados pela Seac (Secretaria de Assistência Social).

A aula experimental contou com a presença do gerente-executivo Alberto Ferreira do Carmo Filho, e da diretoria da Sociedade Visconde de São Leopoldo, instituição responsável pela administração do restaurante; além de convidados dos complexos educacionais; representantes da Liga Gourmet; presidentes dos sindicatos patronal e de funcionários das áreas de hotelaria e restaurantes; Santos e Região Convention e Visitors Bureau; vereadores, secretários e autoridades, e o frei André Becker, do Santuário do Valongo, que abençoou o espaço gastronômico.