Alimentos empurram alta da inflação em agosto, diz Dieese

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 5 de setembro de 2011 as 12:55, por: cdb

Alimentos empurram alta da inflação em agosto, diz Dieese

Por: Anselmo Massad, Rede Brasil Atual

Publicado em 05/09/2011, 15:26

Última atualização às 15:26

Tweet

São Paulo – Os alimentos foram os principais responsáveis pela alta no Índice do Custo de Vida (ICV) de agosto, calculado pelo Departamento Intersindical de Estudos e Estatísticas Socioeconômicas (Dieese). A alta de preços no município de São Paulo no mês ficou em 0,39%, praticamente igual do que a verificada em julho (0,05 ponto percentual a menos). Nos últimos 12 meses, a alta acumulada é de 7,29% e, em 2011, a alta é de 3,98%.

Em agosto, os grupos que mais colaboraram com o aumento da inflação foram Alimentação (1,17%), Transporte (0,21%) e Despesas Pessoais (0,55%). Os demais fatores – de saúde e de recreação – tiveram variações pequenas menores. A leve redução no ritmo de alta nos preços indica que o aumento da inflação constatado em julho não se confirmou como tendência.

Na divisão por estrato de renda, a inflação afetou mais à população mais pobre. O cálculo usa pesos diferentes para os indicadores, conforme a parcela comprometida. Isso porque a principal alta do mês ocorreu em alimentos, setor em que é gasto uma parte importante do poder aquisitivo das famílias de menor renda, que conviveu com inflação de 4,33%.

No ano, Transporte (6,93%), Educação e Leitura (5,76%), Despesas Pessoais (4,76%), Saúde (4,66%) e Despesas Diversas (4,09%) acumulam altas maiores do que os 3,98% de inflação medidos no período.

Apesar de a alimentação ser a vilã de agosto, no ano, a variação (3,26%) é menor do que a alta média de preços. O mesmo ocorre com Habitação (2,93%), Vestuário (1,80%), Recreação (0,97%) e Equipamento Doméstico (-1,68%).

Leia também:
Para mercado, apesar de juros menores, crescimento diminui e inflação pode subir No semestre, comércio não teve reajuste abaixo da inflação, e indústria manteve ritmoInflação em São Paulo inverte tendência e volta a subir, aponta DieeseInflação fica estável em julho, mas alta do IPCA em 12 meses se aproxima de 7%