Aliados dos EUA preparam tropas para o caso de guerra

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 7 de janeiro de 2003 as 16:48, por: cdb

A França e a Grã-Bretanha, aliados ocidentais dos Estados Unidos, preparam suas tropas para uma possível missão no Golfo Pérsico, no caso de uma guerra contra o Iraque.

Na mais clara indicação de que os franceses poderiam participar de uma ação militar, o presidente Jacques Chirac disse que os soldados precisam estar preparados para o aparecimento de novas missões.

Ainda nesta terça-feira é esperado que a Grã-Bretanha anuncie o envio de milhares de reservistas para o Golfo neste mês. A decisão britânica ocorre em meio a pressão americana pela elaboração de uma ação militar na região.

Enquanto isso, o primeiro-ministro da Turquia, Abdullah Gul, está na Jordânia, como parte de um giro ao Oriente Médio, com o objetivo de conseguir evitar um ataque ao Iraque.

Inspeções

O anúncio sobre os preparativos militares e a visita de Gul à Jordânia ocorrem no dia em que a equipe da ONU (Organização das Nações Unidas) no Iraque fez suas primeiras inspeções aéreas em busca de armas de destruição em massa no país.

Três helicópteros da ONU deixaram o aeroporto militar de Bagdá, na manhã de terça-feira, para sobrevoar uma fábrica a oeste da capital iraquiana.

Na Jordânia, os líderes turco e jordaniano divulgaram um documento em que alertam que a guerra pode arruinar o Iraque e que todos os esforços devem ser feitos para evitar que isso aconteça.

Mesmo com os pedidos para que se evite uma guerra, milhares de soldados americanos foram enviados para a região nesta semana, se juntando aos 50 mil que já estão no Golfo Pérsico.

Tanto a Turquia como a Jordânia fazem fronteira com o Iraque. O governo turco acredita que em caso de uma guerra no Iraque seu país será o mais afetado.

O primeiro-ministro da Turquia, durante seu giro pelo Oriente Médio, já conseguiu selar acordos, como o documento assinado com a Jordânia, com os governos do Egito e da Síria.

Ainda neste mês, Abdullah Gul deve ir à Arábia Saudita.

A Turquia é um aliado chave para os Estados Unidos por ser o único país muçulmano membro da Otan, a Organização do Tratado do Atlântico Norte.

Os turcos estão sob pressão americana para que apóiem uma ação militar contra o Iraque.

O rei Abdullah vem se mostrando contra um ataque americano ao Iraque e já afirmou que seu país não será usado como base de apoio para os americanos.