Alencar sustenta até a última hora seu desejo de acompanhar a posse, mas médicos proíbem viagem

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 1 de janeiro de 2011 as 15:06, por: cdb

São Paulo – Apesar de ter se declarado pronto para embarcar para Brasília e acompanhar a cerimônia de posse da presidenta Dilma Rousseff, os médicos não autorizaram a viagem do ex-vice-presidente José Alencar, que se encontra internado desde o dia 22 de dezembro no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, por causa de um sangramento no intestino.

No início da tarde de hoje (01), Alencar decidiu falar com a imprensa que fazia plantão na portaria do hospital e chamou os jornalistas para uma conversa no quarto do hospital.

Sentado em uma poltrona, de terno escuro e gravata amarela, Alencar disse que os médicos proibiram a viagem, dizendo que ele “não estava em condições”. Isso rendeu até uma piada de Alencar – e que fez os jornalistas rirem – dizendo que o seu neto entrou no seu quarto, logo após a decisão dos médicos, para lhe dizer: “Vô, cortaram o seu barato”.

“Só não fui porque não me deixaram ir”, disse Alencar, que falou por mais de 25 minutos com os jornalistas e sobre vários assuntos, mas principalmente sobre a posse de Dilma.

“A Dilma representa segurança absoluta para a continuidade de coisas importantes para o Brasil”, disse ele, citando o crescimento com responsabilidade social, a distribuição de renda, a educação, a saúde, a infraestrutura e o saneamento como exemplos de políticas que devem ser continuadas.

Dizendo-se “exaurido” por causa da doença, Alencar disse que, na próxima segunda-feira (3), seu tratamento contra o câncer, que foi interrompido por causa do sangramento, deve ser retomado.

Alencar contou que um de seus desejos é voltar a se candidatar a algum cargo nas próximas eleições. “Uma das coisas que eu gostaria era ser presidente da República, mas eu agora estou com 79 anos. Na eleição que vem, em 2014, eu terei 83 anos. Eu, com 83 anos, o máximo que eu posso querer é disputar mais umas três ou quatro eleições, mas para o Legislativo”.

Na virada do Ano-Novo, Alencar comeu um leitão à pururuca e tomou uma taça de vinho, acompanhado da família. “Estou achando que isso é que me melhorou”, disse, rindo.

Na última terça-feira (28), o vice-presidente foi submetido a um procedimento chamado arteriografia, que localizou o foco do sangramento. Os médicos conseguiram, então, conter a hemorragia. Boletim médico divulgado hoje, por volta das 15h, afirma que o quadro de Alencar é estável e que o sangramento intestinal está controlado.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve visitar Alencar ainda hoje (1º) no hospital, depois de passar a faixa presidencial à Dilma Rousseff.

Edição: Lana Cristina