Alemanha amplia presença no Afeganistão para ajudar aliados na Líbia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 23 de março de 2011 as 10:35, por: cdb
militar
Alemanha encontrou uma maneira indireta de apoiar a Otan

O governo da Alemanha decidiu  ampliar a presença das suas Forças Armadas no Afeganistão, como forma de liberar soldados da Otan no país asiático e permitir que eles participem das operações contra as tropas de Muammar Gaddafi na Líbia.

A Alemanha encontrou assim uma maneira indireta de apoiar a Otan, depois de se abster na votação do Conselho de Segurança que aprovou a missão militar, na semana passada, e de descartar uma participação nas ações militares na Líbia.

O governo alemão decidiu ampliar em 300 o número total de soldados alemães no Afeganistão. Eles participarão dos voos dos aviões Awac, que fazem o patrulhamento do espaço aéreo afegão.

Com a ampliação, a Alemanha terá até 5.300 militares no país asiático, o maior número desde o início da operação, em 2001. Os planos de iniciar a retirada no final de 2011, porém, foram mantidos. A decisão do governo ainda precisa ser aprovada pelo Parlamento, o que é dado como certo e deve acontecer ainda esta semana.

– É um alívio de fato para a Otan e um sinal político da nossa solidariedade perante a aliança militar, também diante dos acontecimentos na Líbia, afirmou o ministro alemão da Defesa, Thomas de Maizière, à emissora de rádio alemã.

Os Awac são uma adaptação do Boeing 707, com um radar acoplado. Eles podem identificar aviões, navios e outros objetos a uma distância de até 400 quilômetros. A Otan dispõe de 24 aeronaves desse tipo.