Ahmadinejad escreve a Bush e fala da ‘frágil situação do mundo’

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 8 de maio de 2006 as 12:24, por: cdb

Presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad escreveu uma carta ao presidente americano, George W. Bush, propondo “novas soluções para acabar com os problemas internacionais e a frágil situação do mundo”. Acredita-se que esta seja a primeira carta escrita por um presidente iraniano ao presidente dos Estados Unidos desde a Revolução Islâmica, em 1979. A carta deverá ser enviada através da embaixada suíça, que representa os interesses americanos em solo iraniano, disse o porta-voz do governo, Gholam-Hossein Elham.

Elham não esclareceu se a carta menciona a disputa em torno do programa nuclear iraniano, um dos principais problemas atuais entre Estados Unidos e Irã. Os Estados Unidos acusam o Irã de tentar desenvolver armas nucleares – o que o Irã nega veementemente. Na semana passada, o governo americano apresentou o esboço de uma resolução no Conselho de Segurança da ONU, pedindo ao Irã que suspenda o enriquecimento de urânio, ou lide com as conseqüências.

A Rússia e a China expressaram preocupação em relação ao documento. Para a Rússia, o rascunho da resolução precisa de grandes alterações e deve colocar mais ênfase em construir um clima de confiança entre o Irã e a ONU. Já o governo chinês demonstrou preocupação com o fato das nações do Ocidente haverem baseado o rascunho da resolução em regras da ONU que podem levar ao uso de força militar contra o Irã.

A resolução não diz que ações poderiam ser tomadas se o Irã não cumprir o alerta, mas correspondentes afirmam que o próximo passo deveria ser a adoção de sanções. Os Estados Unidos cortaram relações diplomáticas com o Irã desde que estudantes iranianos ocuparam a embaixada americana em Teerã e tomaram 52 americanos como reféns, em 1980.

Desconhecimento

O governo norte-americano, por intermédio de um porta-voz, disse desconhecer qualquer carta que tenha sido enviada pelo presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad, em uma tentativa de acalmar as tensões crescentes com Washington, disse na segunda-feira o conselheiro de segurança nacional dos EUA Stephen Hadley.

– A comunidade internacional foi clara com relação ao que o Irã deve fazer. É preciso que o Irã volte a suspender suas atividades de enriquecimento de urânio para que se abra uma porta para soluções diplomáticas do assunto. Não estou a par de nenhuma carta – disse Hadley no programa Today da TV NBC.