Agressor do ônibus 499 diz que não houve sequestro

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 13 de novembro de 2006 as 16:50, por: cdb

O camelô André Luiz Ribeiro, acusado de seqüestrar o ônibus 499 na última sexta-feira e de agredir a ex-mulher Cristina Ribeiro, fez, na manhã desta segunda-feira, exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, no Rio. Ao voltar do exame, ele chegou à delegacia de cabeça baixa e disse que não queria fazer o que fez e que “não teve seqüestro nenhum, as pessoas é que não quiseram descer do ônibus “. E acrescentou dizendo que “fez por amor”.

Já Cristina passou cinco horas depondo na 52ª DP (Nova Iguaçu). Ela chegou às 9h50 e, muito nervosa e marcada pelas agressões que sofreu, pediu paciência aos policiais. Com uma pequena fratura no maxilar, a vítima tem dificuldades para falar. Debilitada, a auxiliar de radioterapia saiu carregada da delegacia. Do local, ela seguiu para fazer exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal de Nova Iguaçu.

– Falei muito e estou muito cansada. Não agüento mais, estou toda doída -, disse Cristina, que contou ainda que os filhos estão muito abalados com o que aconteceu.

Na delegacia, o advogado de defesa, Flávio Fernandes, contou que André ainda está muito abalado, diz-se arrependido e segue repetindo que ama os filhos e a esposa.

– Vamos esperar a denúncia do Ministério Público, mas estudamos a possibilidade de trabalhar com a hipótese de insanidade mental. André estava e ainda está psicologicamente muito abalado -, disse o advogado do agressor.