Agentes de saúde e endemias de Cuiabá são empossados por Francisco Galindo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 25 de janeiro de 2012 as 15:32, por: cdb

Os 253 Agentes Comunitários de Saúde e 205 Agentes de Endemias de Cuiabá foram efetivados nesta quarta-feira (25-01). O ato de posse dos agentes contou com a presença do prefeito de Cuiabá, Francisco Galindo, defensor da regularização profissional da categoria. Com a efetivação no cargo, os agentes passam a ser servidores do município de Cuiabá, e terão todos os direitos e deveres previstos para um servidor público. 

Por meio do ato, a prefeitura de Cuiabá cumpre o Parecer nº 108/2011 do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT) de autoria do conselheiro Valter Albano, que acaba com a contratação temporária pelas prefeituras de Mato Grosso de agentes comunitários de saúde e de combate às endemias. Foram efetivados 396 agentes que já trabalhavam até a data de 14 de fevereiro de 2006, quando foi promulgada a Lei que prevê a efetivação dos agentes.

Galindo confessou se sentir honrado com a concretização da efetivação dos agentes. Ele lembrou a luta ao lado dos profissionais, desde 2007, quando ainda era deputado Estadual. “Sinto-me honrado em ter participado da concretização desse sonho”, frisou.

Combate às endemias

O secretário Municipal de Saúde de Cuiabá (SMS), Lamartine Godoy, se referiu à ação como uma motivadora para a continuidade dos serviços de combate às endemias. “Com a efetivação, os servidores ficarão mais motivados e com mais ânimo para eliminar o risco da dengue e de outras endemias”, ressaltou.

Mudanças

Com a efetivação destes agentes, toda a categoria passa a ter segurança e motivação para dar continuidade a seus trabalhos. “É uma batalha que vem sendo travada há muitos anos, e agora se concretizou. Com a efetivação tudo muda principalmente na qualificação dos agentes. A classe passa a ter segurança total”, comentou a presidente da Associação de Agentes Comunitários de Saúde e Endemias, Dinorá Magalhães.

Agente comunitária há 16 anos, Rosana Rodrigues, lembrou-se dos desafios enfrentados na profissão, principalmente por não contar com respaldo sobre a condição de agente.  “Com a efetivação vou me qualificar ainda mais, para oferecer melhor trabalho para a comunidade”, finaliza.

Fonte:  Simone Seibert Ventura-3645-6054